terça-feira, 31 de maio de 2016

Eu não tinha filhos e era feliz (E sabia!)



Quando eu vejo um casal sem filhos e que afirma que não os terão, meu primeiro impulso era pensar: "Seus egoístas, parem com isso, tanta gente querendo filhos sem poder e vocês pensando assim!". Acho que a maioria das pessoas também pensam assim. Mas esses dias, um outro prisma sobre o assunto caiu no meu colo: pessoas sem filhos são felizes também.

Como não ser feliz quando você pode acordar a hora que quiser aos finais de semana, não tem que se preocupar com febre de criança, seus finais de semana são só seus, viagens a qualquer dia e hora, entre muitas outras vantagens? É claro que eu era feliz com essa vida sem filho. Meu dinheiro era só meu, eu não sacrificava parte do meu orçamento com escola e convênio médico, eu comprava roupas, sapatos e bolsas sem pensar se ia faltar dinheiro pra cobrir as contas no final do mês. Era incrível.

Aí eu engravidei e as coisas já começaram a mudar ali mesmo. Ser uma grávida hoje em dia requer muito mais que fazer um enxoval básico. O mercado de maternidade está cada vez mais luxuoso e caro, tá fácil não. Depois que nasceu e eu tive que gastar 300 reais em um inalador, aff, que pancada.

Então a gente vê aquele pacotinho lindo e indefeso que depende exclusivamente de você. Que provavelmente vai falar "mamãe" primeiro, que vai sorrir pela primeira vez pra você, que vai se desenvolvendo dia a dia como que dando um recado que você está fazendo a coisa certa. Eu que não cuidava nem de planta, gerei uma vida! E essa vida está vingando, está florescendo! Como não ser alcançar o ápice da felicidade?

Claro que os percalços são enormes, em todos os sentidos. Nos sentimos fracas, sozinhas, cansadas, com vontade de fugir pras montanhas, mas assim como tudo na vida, passa. O começo da vida de uma criança é muito mais doar do que receber, mas quando a troca começa a acontecer, é maravilhoso. Um sorriso, um beijinho, um "eu te amo", valem mais do que mil bolsas caras.

Hoje eu entendo quem optou por não ter filhos, é difícil mesmo pensar que está se abrindo mão de algo em detrimento de alguém. Arrisco até a dizer que optar por não ter filhos é mais difícil do que o contrário, ainda mais em uma sociedade com moldes prontos em que vivemos. A escolha de se tornar mãe é uma das escolhas mas importantes que uma pessoa pode fazer. E quando ela decide por isso, a vida recompensa.


Quando eu não tinha filho, eu era feliz sim, não vou negar. Mas hoje eu sou muito, muito mais!!

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o seu comentário!!