terça-feira, 26 de agosto de 2014

E o ciúmes?

Resultado de imagem para irmão 
Aqui está assim: se estamos só nós quatro (eu, Fabio, JP e Gustavo) não tem ciúmes, não tem choro, tem rotina, tem vida normal. 
Se chega qualquer pessoa ou vamos para casa dos avós o negócio muda de figura.
Claro, JP sempre foi o centro das atenções e dividir não está sendo fácil para ele.


Antes do Gustavo nascer, conversamos muito a respeito disto com ele e preparamos tudo para que não houvesse grandes danos.
Muita coisa funcionou, ele ama o irmão, o protege, fala do irmão para todo mundo, é um irmãozão.
Uma das atitudes do JP que demonstram isto é quando Gustavo está choramingando no carro e ele se estica todo e passa a mão na cabeça dele e fala:
- Calma Gu, estou aqui, sou seu irmão.
Juro que meu coração derrete e tenho vontade de pular pro banco de trás e dar uma mordida...

Antes de Gustavo nascer conversamos que o irmão ia chegar, que ele iria dividir os avós, os tios, as tias e a dinda.
Ele sempre disse que as vovós não ia dividir.
E este é onde mora o maior ciúmes dele.
Dividir o colo das vovós com o irmão.
Quando uma das vovós está com Gustavo ele faz de tudo para chamar a atenção. E este de tudo é de tudo mesmo.
Sobe no sofá, pula, grita, sabe criança fazendo birra? Fica um pouco pior.

Já conversei com ele, conversamos muito com ele e lógico com as avós, mas tem sido momentos tensos.
Acredito que é um ajuste mesmo.

E com vcs como foi o ciúmes entre irmãos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigada pelo comentário!