terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Troca de Ginecologista/Obstetra

Na gravidez do João Pedro comecei o pré-natal com um médico, ele era super atencioso, porém logo no princípio disse q a partir das 36 semanas já poderíamos marcar uma cesárea. Não vou entrar no mérito cesárea x parto normal, porém eu acho q mesmo para uma cesárea agendada é muito cedo para qualquer bebê, caso o bebê esteja bem.

Procurei outro G.O., e JP nasceu após a 39ª semana.

Enfim, diante muitos motivos só fui neste médico até completar a quarentena e me vi migrante em ginecologistas nestes últimos 4 anos.

Quando decidimos um segundo filho, fui buscar indicações de médicos e fui em inúmeros.

Fiquei grávida, e comecei o pré-natal com o G.O. que escolhi. Na consulta em que comuniquei a gravidez, sinceramente não foi a consulta que previa, porém o médico foi atencioso, passou seus contatos, alguns exames. Dias depois precisei retornar, a marcação pra um encaixe foi bem rápido e achei que tinha sido má impressão.

Acontece, que ao fazer um exame de ultra-som, descobri um descolamento ovular. Ligo para recepção do consultório, sou mega mal atendida, tento falar no celular do médico e nada. Imagine o desespero. Mesmo sabendo que existe a opção de Pronto Socorro, vc quer alguém que está acompanhando seu pré-natal. Fiquei chatiadíssima. (Até o presente momento o médico não retornou meu SMS, nem a ligação.)

Tudo certo, tudo resolvido, decidi que era hora de procurar outro médico.

Passei num outro G.O., indicado também, já cheguei contando tudo que tinha acontecido na gravidez anterior, nesta gravidez e minhas expectativas #desabafei. Confesso, que fiquei receosa em continuar com ele na primeira consulta, nem por ele em si, mas pelo tempo do deslocamento até o local (em SP, costumei a medir as distâncias em tempo/trânsito até o local, não mais somente em quilômetros). Em mãos com os contatos dele, com uma recepcionista bem atenciosa.

Eu leio em alguns fóruns de maternidade as pessoas falando que se o G.O. não atende as expectativas, devemos trocar de médico imediatamente. Sinceramente acredito nisto, porém, não é simples assim. Há um desgaste emocional muito grande, há um desgaste físico.

Acho que sim, temos que procurar o melhor para nós, para nossos filhos, porém não quer dizer que será fácil.

4 comentários:

  1. Alem da empatia com o medico tem que ter a confiança, disponibilidade e praticidade ne?
    se quiser mais uma indicação me fale.
    beijao
    Lele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Lelê, temos que sentir que o médico é nosso parceiro neste processo.
      Beijinhos!!

      Excluir
  2. Olha eu tive um IU e meu GO nao me atendeu e nem retornou fui numa emergencia aonde me revisaram e ok. Pensei em.mudar e não mudei meio por medo (ja que meu primeiro parto com este medico.tinha dado certo) e tambem por preguica. A cada consulta com esperas longas eu pensava em mudar e desistia. Resultado e que deveria ter seguido neu instinto porque meu medico nao so nao apareceu no parto como se quer ligou depois... uma grande decepcao e magoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcela
      Seguir nossos instintos nem sempre é fácil, mas posso dizer que na maioria das vezes dá certo.
      Beijos!!
      Ana Carolina

      Excluir

Agradecemos o seu comentário!!