Em outras praias

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Você é livre?

Fomos convidadas para ir a Casa TPM pelo espaço Sempre Livre e Carefree no último final de semana.
E um dos debates que me tocou fundo foi sobre trabalho.
As participantes do debate eram Andrea Alvares (CEO da Pepsico), Adriana Mendes (delegada) e a Mirian Goldenberg (antropóloga).

A Mirian começou falando que a mulher com mais de 40/50 anos, bem sucedida, está mudando de emprego, mudando tudo em sua vida, pq? Pq o trabalho fora não a faz mais feliz como antes.
Foram as mulheres desta faixa etária que lutaram por um lugar no mercado de trabalho, para ter uma carreira e que estão fazendo opção por um trabalho com carga reduzida, para cuidar da casa, para cuidar dos filhos ou para cuidar de si mesmas.
E sabe por que?
Pq elas estão insatisfeitas com trabalho, pq tem que provar o tempo todo que são boas, que merecem reconhecimento.
Hj a mulher quer ser mais leve e não sisuda no trabalho, quer ser dona do próprio tempo e por não saber dizer não sempre estão atarefadas. Cairam numa cilada. O que era pra ser uma libertação acabou virando um peso a mais pra carregar.

Sabe concordo muito com isto. A mulher pode ser líder de uma empresa, uma trabalhadora doméstica, uma professora, uma motorista, uma manicure mas não vai abandonar outras necessidades, outras coisas que ela quer.

A antropóloga tocou num ponto que sempre me pergunto: Qual é o momento mais feliz do dia?

As respostas variaram muito, mas no geral, não estão ligadas ao trabalho, estão ligadas a algo íntimo, do núcleo familiar.
Ou seja, um abraço no filho, um beijo no marido, tomar um banho longo.
Não que o trabalho não seja importante, mas essas coisas do cotidiano dão prazer, e o trabalho dá o poder, dá o dinheiro a mulher.
A relação com o trabalho é diferente entre os gêneros, mas isto não é ruim. É apenas uma consequência ao longo da nossa evolução.

O trabalho hoje, ao contrário da época das nossas avós, não é uma opção, não é uma escolha, é praticamente um dever.
E este dever de ser uma superprofissional, de ser uma super mulher está acabando com nossa liberdade.
Entrando aí no título do post: Você é livre?

Vc acha que é realmente feliz no seu trabalho?
Vc acha que é realmente feliz com seu parceiro(a)?
Vc acha que é realmente feliz com o que te cerca?

Sabe, é complicado responder. Pq sempre estamos esperando um julgamento depois de nossas respostas. E não é fácil assumir que precisamos mudar, que precisamos ser realmente livres.

Pra finalizar, deixo uma frase do debate para descontrair: A mulher não quer ser só livre, ela também quer ser magra.

4 comentários:

  1. É por isso que é tão difícil ser magra nessa vida - muito peso para carregar! hehe

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto. Maravilhoso e quero ser livre e magra...kkk!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do seu texto. Você fez uma síntese muito bacana do que falei no sábado. Parabéns!!!!! Beijos e até breve,
    Mirian Goldenberg

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do seu texto. Você fez uma síntese muito bacana do que falei no sábado. Parabéns!!!!! Beijos e até breve,
    Mirian Goldenberg

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!

Outros Posts

Carregando...