terça-feira, 21 de maio de 2013

Meg, um objeto de transição

         

Na verdade Meg é uma cachorra de pelúcia. Que isso de objeto de transição o quê!

Ela entrou na vida do João Pedro por acaso. Ele teve catapora e ficou na casa das avós. Na casa da vovó Sônia, ganhou a Meg, e foi amor a primeira vista. Deste dia em diante ela passou a ser nossa companhia constante.

Sim, nossa compania constante. Ela faz parte da família (socorro!!). Meguinha - para os íntimos - vai para todos os lugares...

Vai dormir?

Dormindo na casa da vovó 

Dormindo no sofá

Vai passear?

No aquário

No avião

Na praia

Esperando o Mickey

Indo pra tia Thais

Vai brigar com o primo (ops)?

Socorram a Meg!

Em reunião de família?


Preparando-se para tirar fotos?



Tem dias que Meg é indispensável na vida de JP. Ele não levanta da cama sem ela. Já tem dias em que Meg fica em um cima da cômoda só observando o movimento.

E no dia que Meg foi esquecida na escola? Jp não dormiu fácil, chorou e só depois de vencido pelo cansaço que fechou os olhos. Mas ao acordar qual foi a pergunta?

- MAMÃE, CADÊ A MEG!!!

Certa vez fomos para vovó e esquecemos de levar Meg. Chegando lá todos perguntaram onde estava a dita da cachorra...

- Cadê Meg? Ela ficou tomando conta da casa?
- Não! Ela é de mentira, ela não toma conta da casa, nem come. É minha amiga...

Cara de alface geral...

Hoje quase um ano depois desta amizade, Meg está recosturada ao longo de sua coluna, toma banho semanalmente e nos acompanha nos passeios familiares. As brigas por Meg entre JP e o primo ainda são frequentes, mas logo um dos dois esquece o assunto (leia-se: Meg é escondida).
             
Ah, lógico, Meg tem amigos. Polarzinho e Amarelo. Felizmente estes sempre ficam em casa!

Meg já faz parte da família.

E na sua casa seu filho tem um amiguinho inseparável?

Post especial para a Semana Mundial do Brincar promovida pela Aliança pela Infância.

3 comentários:

  1. Que fofo esse amor pela Meg!
    Dudu era muito apegado à Galinha Pintadinha (quem diria!), mas foi largando e hoje o objeto de transição pra dormir é a mão da mãe hahahahah

    ResponderExcluir
  2. Nem me fale em objeto de transição (WTF).
    Aqui é a bendita maciça! Um cobertor de bebê que nem cobre mais o menino inteiro.
    Quando coloco pra lavar, Lucas passa pelo varal, alisa a maciça, conversa com ela pra secar logo, e por aí vai...
    Dormir sem maciça? Nem me lembro como foi a última vez...
    Muito louco isso né!!!

    ResponderExcluir
  3. Bem, se vocês quiserem entender um pouquinho mais como funciona a cabecinha deles em relação ao objeto de transição, uma boa é o desenho Charley (um menino) e Mimo (seu ursinho). É muito engraçado por que hora o Charley vê o Mimo como um objeto, hora como um amigo de verdade mesmo. No youtube tem vários episódios.

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!