terça-feira, 16 de abril de 2013

[Semana do Livro] Como ler para seu filho

Imagem daqui

Outro dia prestei atenção a um conhecido lendo para uma criança: lia sem entonação, sem pausas, como quem lia a bula de um remédio. Obviamente, a criança não se envolveu com a história, e assim que a leitura acabou, ela se voltou para outra atividade, como quem tinha acabado de escutar a leitura da bula de um remédio.

Incentivar os pequenos que ainda não leem sozinhos ao hábito da leitura é uma tarefa árdua. Principalmente se sua família não tem tal hábito.

Quero frisar que o intuito aqui é incitar o prazer pela leitura, e não falarmos de aquisição da habilidade de ler, que vem com a alfabetização e o letramento. É outra pegada.

Antes de mais nada, se você quer que seu filho seja um bom leitor, dê o exemplo: leia livros, revistas, jornais, caixinha de cereal. Leia! E deixe que seu filho o veja lendo.

Livros são para ser lidos e tocados. A maioria dos leitores ainda prefere os livros aos tablets, exatamente pelo prazer que a textura e o cheiro do livro proporcionam. Deixe livros e revistas pela casa e folheie sempre que tiver um tempinho. Deixe livros infantis também, e permita que seu filho brinque com eles. Vale até comprar uns mais baratinhos para esse fim. Mas brincar não quer dizer rasgar, rabiscar. Livro manuseado é diferente de livro judiado.

Na hora de ler para a criança, leia o título do livro, mostre a capa, faça perguntas sobre o que a criança acha que vai acontecer. Deixe-a olhar e tocar a obra.

Durante a leitura, peça-a para virar a página.

Não tenha vergonha, faça vozes, dê vida aos personagens. Tudo bem escorregar na pontuação, na entonação, mas faça com que os personagens saiam um pouco da página estática. Faça gestos, caras e bocas. Enquanto você lê, as crianças prestam atenção em tudo o que você faz, já que elas ainda não sabem decodificar aquele monte de letras.

Vá lendo com o dedo, apontando as palavras. Se a criança já souber, deixe-a tentar ler algumas palavras ou frases. Não corrija, não insista. É para ser um prazer, uma diversão.

Faça perguntas no meio da história: o que será que vai acontecer? Use a ilustração como aliada: Vamos ver se você é capaz de achar um passarinho nesta página!

Deixe a criança se expressar durante a história: ela vai trazer à tona desde causos pertinentes, até umas viajadas na maionese. Não interrompa, mas traga-a de volta à história.

Se a criança estiver desmotivada, leia em outra hora ou peça-a para escolher outra história. Não force. Lembre-se de quão chato era ler aquele livro que a professora mandou.

Tudo bem ler a mesma história dez milhões de vezes. Crianças adoram repetir! Isso traz um senso de segurança para elas.

Aproveite a leitura para criar brincadeiras, fantoches, jogos. Muita gente lê apenas na hora de dormir, reforçando que a leitura dá sono. Não é bem por aí. Quem nunca foi dormir tarde porque se empolgou e queria terminar o livro?

Leve seu filho a livrarias e bibliotecas. Deixe-o mexer (mas não bagunçar), escolher um livro. Eles se divertem tanto quanto na área do "play" do shopping. Leia em lugares diferentes, no quintal, no parque, no restaurante, na sala, no quarto, no banheiro, no carro.

De resto, é só curtir a viagem pelas histórias...

Bjokas da Mi diiirce

Um comentário:

  1. meu filho tem 6 meses e leio pra ele desde o dia que descobri q estava grávida. ele ama,toca os livros, fala junto, ora apenas presta atenção.. tão lindo! penso que quando desmama-lo essa vai ser o nosso momento de aconchego

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!