segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Sete dicas para arrumar a mala de mão das crianças na hora de viajar (y otras cositas más)


E aí que a vida ensina né? Na primeira viagem de avião levei setecentos itens na mala de mão do Dudu e usei bem menos. Com outra viagem pintando, resolvi ser mais organizada e montar uma mala de mão mais inteligente, com itens que realmente serão necessários. Algumas considerações:

1. Tamanho da mala de mão:
Não acho cômodo levar a própria bolsa do bebê como mala de mão. Primeiro porque geralmente elas são desconfortáveis e cheias daqueles compartimentos, que sinceramente, dentro do limitado espaço do avião só atrapalham. Uma mochila normal faz o mesmo trabalho, você carrega nas costas e não precisa deixar no compartimento superior. Imagine também que não vai se levar tanta coisa, então não precisa de um tamanho astronômico.

2. A nécessaire de fraldas:
Mais uma vez, menos é mais! Separe numa nécessaire os seguintes itens:

- Cinco fraldas.
- Pomada para assaduras pequena, de preferência de 45 gramas.
- Um pacote de lenços umedecidos.
- Trocador de bolsa.
Deixe essa nécessaire no porta revistas do banco da frente (mas não vai esquecer lá, hein?), assim você não precisa levantar pra pegar nada. Eu não gosto do trocador do banheiro, troco na poltrona mesmo.

3. Os itens da mala de mão (adapte conforme a sua necessidade):
- A nécessaire das fraldas.
- Duas chupetas.
- Uma mamadeira e dois bicos extras para serem trocados nas mamadas. Nesse caso eu já levo os bicos montados, então passo uma água na mamadeira e só troco os bicos.
- Uma garrafa d’água, que só deve ser comprada depois de passar pelo raio-x, senão eles jogam fora.
- Porta leite abastecido (não acredito que seu filho irá tomar mais de três mamadeiras, se tomar, encha a mamadeira com a dose de leite).
- Papinhas doces e salgadas, levando em conta o horário do vôo (Vai jantar? Almoçar? Lanchar?). Tem que ser papinha industrializada, senão eles jogam fora também.
- Suco de caixinha.
- Bolacha ou algum snack. Frutas não são permitidas, assim como qualquer alimento in natura.
- Babador e paninhos de boca.
- Copo de suco ou água, de preferência daqueles que não respingam.
- Colher plástica (eu levo o estojinho da Kuka que vem com duas).
- Uma muda de roupa extra. Exemplo: Camiseta manga longa e calça.
- Algum item para distração: brinquedo, joguinho, celular da pobre mãe, etc. etc. Não leve nada muito pequeno, porque se cair e não der pra pegar, vai ser aquela choradeira.
- Antitérmico ou outros remédios. Eu levo: Paracetamol, Rinosoro e Buscopan. Tem que ser fechado e dentro da caixa, preferencialmente com receita médica.
- Uma manta. Se você não quiser levar, tem a do avião.

4. Como vestir a criança para viajar:
Preze pelo conforto e pela praticidade. Body e/ou macacão não são as melhores escolhas (a não ser que seu filho seja muito novinho), pois são difíceis de tirar e colocar. Opte por um conjunto de moletom e uma camiseta por baixo. Eu prefiro guardar os sapatos antes do embarque e deixá-lo só de meias. Outra opção é aquela meia que tem sola rígida, que pode ser encontrada na Puket ou na Tip Top.

5. O carrinho:
Levar? Não levar? Comprar lá? A maioria das empresas permitem que se despache sem custo ou leve o carrinho até o portão de embarque (se informe antes, é fundamental). Nós compramos o carrinho quando chegamos lá para usar durante a viagem e acabamos trazendo de volta e levamos até o portão de embarque. Vantagem: Não precisa carregar o bebê e ele pode até dormir na sala de embarque. Desvantagem: Nosso carrinho ficou entre os últimos itens e tivemos que esperar um tempão para pegá-lo de volta.

6. Não confie na memória:
Faça uma lista com todos os itens e vá riscando conforme for colocando na mala. Já pensou que legal esquecer alguma coisa importantíssima quando estiver a 1 bilhão de pés de altitude?

7. Por fim, os documentos:
Não esqueça dos documentos dos seus filhos: Certidão de Nascimento, RG, se já possuir e Passaporte (para viagens internacionais). Crianças de qualquer idade precisam de passaporte para viagens internacionais, além do visto, caso a viagem seja para os Estados Unidos.
Tem alguma outra dica legal pra compartilhar? Alguma dúvida? Deixe um comentário!

Esse post foi originalmente publicado no Sem Firulas em Julho/2012


4 comentários:

Agradecemos o seu comentário!!