segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Relembrando: Sonho de ser mãe


O sonho de ser mãe, aquela barriga enorme, muitos mimos...
Veja só o que a Diiirce tem a dizer sobre isto, neste post de novembro de 2011.

A grávida acaricia a barrigona numa casa arejada e clara. A família ao lado, observando com ares de regozijo, com aquela brisinha no rosto. Ah! A gestação: esse momento mágico de simbiose entre mãe...

- PÓ PARÁ!

Glamour de gestação é coisa de propaganda de creme hidratante!

Quem foi que inventou que a gravidez é linda? Ou era homem ou não era mãe.


Porque nos primeiros meses é o enjoo. Acorda, vomita. Come, vomita. Respira, vomita. E, se não vomita, fica passando mal o dia todo.

Depois vem o sono: o mundo caindo, e você fechando os olhos na primeira escorada na parede. E ainda vem gente e solta a mais infame pérola: "Aproveita para dormir agora".

E ninguém fala isso por aí, mas as grávidas têm muitos gases proveniente dos hormônios! Peidam e arrotam como seus maridos. É um glamour só!

"No começo é assim mesmo, depois melhora." Melhora! Melhora porque os enjoos passam. Daí você tem fome. Uma fome que nem leão na savana desértica há 5 dias sem ver um bichinho teria. E se você come, você engorda. Sente culpa e ainda toma bronca do obstetra. Se não come, você fica irritada, no nível mulher de TPM no terceiro dia de regime.

E os peitos? Lindo, fartos... e doloridos! E se você não cuidar, eles coçam e se enchem de estrias.
E assim você sobrevive mais três meses curtindo a magia da gravidez.

Sem contar que se tem um lugar que grávida conhece é banheiro: banheiro de casa, de restaurante, de shopping, de rodoviária. Grávida é um ser mijante, que acorda umas sete vezes por noite para esvaziar a bexiga. E fique sem tomar líquido que o luxo de uma infecção urinária te pega na hora!
Último trimestre: você desconhece seu corpo, seus odores, seus limites. Já não consegue por uma meia, cortar as unhas do pé ou conferir a depilação da área do biquini. Você continua com fome, mas agora nada mais cabe em seu estômago, e tudo o que chega nele tem sabor de labareda. Sim, você tem azias constantes.

A pele e os cabelos estão lindos. Maravilhosos. Mas duas horas depois do banho já estão tão oleosos quanto torresmo de buteco.

Então, é na fase final da gravidez que você começa a inchar: pés que não cabem nos sapatos, e tudo o que você consegue calçar é um chinelinho. Aquele nariz de batata que maquiagem  nenhuma dá jeito.

Para dormir é uma epopeia: vira para um lado, vira para o outro. Não há posição. Vira mais. Duas horas depois você consegue estar mais confortável. Vai pegar no sono e... o bebê começa a se mexer! Para quê dormir, não é mesmo?

E você segue para a maternidade: de chinelinho, com um vestidinho estampado - a única peça que lhe parece confortável e olheira - sua companheira inseparável desde o dia em que aqueles dois risquinhos apareceram.

Isso é ou não é o sonho de toda a mulher?

GIFSoup

Milene, Diiirce

3 comentários:

  1. Verdade!!!!apesar de ser ótimo ser mãe gestação não é mesmo um mar de rosas...principalmente para mães que trabalham , se mexem, cuidam da casa, do filho do cachorro...tem dias que levantamos da cama com vontade de literalmente morder alguem!!!Sem contar os choros! Sensibilidade demais, qualquer coisinha faz chorar, a prisão de ventre, manchas na pele, restrição de alimentos, aff...concordo com vc !!Ser mãe é bom mas não é o paraíso!

    ResponderExcluir
  2. Hahahaha e tem também aqueles q gostam de falar que a gravida esta radiante! Putz! E as pessoas que chegam colocando a mão na barriga? Gerar um filho não é nada encantado!

    ResponderExcluir
  3. mt eu!!

    Que o Luigi nasça logo pra ser filho único kkkk

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!