quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Relembrando: Competição Materna

O texto da Dina fala de uma certa competição entre as mães, será que isto acontece mesmo? 
O post é de 04 de novembro de 2011.




Sempre para nós mães nossos filhos são os melhores.
Quando nasce é o mais lindo, o único que não tem cara de joelho.
Depois eles começam a se desenvolver e a medida que expomos isso em blogs, ou outras redes algumas pessoas levam como provocação.
Eu sinceramente não entendo.

Pra mim Felipe é perfeito, é adiantado em algumas coisas e atrasado em outras.
Um belo dia escrevi por ai que ele havia dado 15 passinhos e já tinha 8 dentinhos, isso para uma mamãe "noiada" - ou talvez estressada - soou como alfinetada, e dai por diante a mesma falou mal de mim pra fulano, pra ciclano, no orkut, no twitter, na rádio...

Outro dia eu observei uma conversa entre algumas mães e era assim mais ou menos:
"Ah, minha filha começou a sentar com 4 meses!"
"Capaz, Joãozinho sentou com 3 e aprendeu a andar com 9 meses... bem mais precoce!"
"Mas como assim seu filho não dorme a noite toda! O meu dorme. Sozinho, no escuro desde RN. Nunca precisei ninar, dar chupeta ou coisas assim!"
Daqui a pouco me aparece uma doida dizendo: "Meu filho troca a fralda sozinho desde os 6 meses e aos 7 já concorreu duas maratonas!"

As vezes as pessoas querem competir, querem mostrar o quanto melhores são, ou simplesmente se auto afirmar, e tudo pra elas se resume em INVEJA. Se alguém fala, faz algo que a incomode fez pra provocar, é por que tem inveja blablabla.
Gente, que pessoa em sã consciência tem INVEJA do do desenvolvimento do filho da outra? Inveja por que engatinhou, andou, falou...
Usar o filho para se sentir MAIS que alguém? Eu não acredito que seja coisa de gente normal né. Ao invés de vibrar com a conquista da criança alheia por que se ofender e achar que tudo é provocação?

Filhos são incógnitas, alguns fazem algumas coisas outros não. Felipe engatinhou cedo, algumas mães me olham com desdém, outras ficam decepcionadas por que seus filhos com 6, 7 meses ainda não o fazem. Eu nunca me desesperei pelo fato dele aos 7 meses ainda não ficar sentado, firme sem apoio. Um dia ele sentou e ali ficou. Simples! Aconteceu!

O pior de tudo é quando uma amizade acaba por isso, e eu senti que nessas minhas aventuras em falar falar falar perdi uma ou duas amigas, ou nem eram tão amigas assim. Comparar filhos devia ser contra a lei, alias, acredito que seja, contra a lei da natureza. Tudo no tempo certo e com respeito, caminha como deve ser.

Cada bebê se desenvolve a maneira a qual é estimulado, e da maneira a qual seu corpo está preparado. Eu escrevo no meu blog pra registrar os momentos do meu filho e não pra competir. Assim como pra você e pra todas mães, seu filho é o melhor, e eu penso assim do meu. Até quando vamos ficar nessa picuinha comparando o verde com o azul?

Vamos agradecer a saúde e inteligência dos pequenos, afinal tudo a seu tempo, eles sempre serão diferentes, cada um com suas qualidades e seus defeitos.

Dina Ulbrich

7 comentários:

  1. clap clap clap.
    apesar de "antigo", tema sempre atual.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Pior é realmente estragar amizades por isso, comparo a brigar por causa de times de futebol, ou seja, ignorância.
    Tem os dois lados. Tem o da mãe margarina, que tem a casa perfeita, limpa e os filhos que são prodígio. E tem as mães revolta, que toda vez que uma fala que o filho fez uma coisa bacana, ou diz que tenta ter uma alimentação mais saudável, é taxada de querer aparecer e ser melhor que as outras.
    Cada um é cada um, cada família é única. Tem as coisas que acontecem em todas, mas cada uma tem sua filosofia de vida e suas particularidades.
    Existem coisas que vou morrer achando absurdos, mas tem coisa que é escolha pessoal e deve ser respeitada.
    Beijos, adorei o texto!

    ResponderExcluir
  3. Vou dizer que eu achava que não existia, mas depois que fiquei grávida e agora a Pituca nasceu percebo que eu era ingênua.
    Acho isso tão, mas tão ridículo que nem sei direito o que pensar.
    No Seminário de terça, até comentei com uma mãe que às vezes começa algumas brigas no twitter e eu fico lá boiando sem saber de onde surgiu as alfinetadas.
    Logo quando comecei a brincar de ser blogueira, me disseram que existiam panelinhas, que tal mãe/blogueira isso, que eu tinha que ter cuidado com aquilo e o mais engraçado é que foi mais de uma pessoa e elas falavam delas mesmo.
    Aos poucos, algumas de vocês começaram a me seguir, eu retribui e segui tb e de repente nos tornamos amigas virtuais e sim, praticamente todas me ajudaram sempre que precisei.
    Pra mim, minha filha é linda, é esperta, eu sou linda, meu marido é lindo, mas sei (e graças a Deus) não somos perfeitos e minha vida não é perfeita. Se eu não achar que minha família é linda, quem é que vai achar? Se eu não vibrar com a evolução da minha filha, pra que inventei de ser mãe e quem é que vai vibrar? Se eu não me achar linda, quem é que vai achar? rsrsrsrs

    Não quero competir com ninguém, pq acho ridículo "pesar" algo que é pra ser gostoso: ser blogueira e ter vocês como amigas!

    A propósito, adorei conhecê-las na terça!!
    beijos
    Paola e M. Clara
    www.dicasdamaedipa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4.  Sou Regina  artesã FAÇO E VENDO ROUPINHAS PARA BEBÊ EM CROCHE  entre outros trabalhos em croche, adoro fazer roupinhas acessorios em croche para ele.
    Tenho meu blog onde gosto de publicar no meu site meus trabalhinhos em croche amo criar para bebezinhos queria convidar para conhecer e qualquer interesse nas minhas roupinhas em croche entre em contato.
    Sou mamãe tambem tenho um bebezinho de 2 aninhos o Lucas, que é minha minha razao de viver hoje em dia. Sou formada na faculdade de secretariado executivo, mas larguei todo meu trabalho para me dedicar ao papel de mãe 100%, tambem porque ele é meu primeiro filhinho.
    No meu blog poderas tambem ver ele usando as roupinhas varias que ja fiz e faço para ele, amo criar pecinhas em croche para o meu bebezinho o Lucas
    Regina
    http://www.reginapaixaoporartesanato.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Concordo com vc Paola!
    Deixe a gente "se achar", mas isso ñ significa competir.

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Obrigada Cris, super concordo!
    Eu sou do tipo mãe margarina, mas nñ pq sou perfeita, mas pq aqui quero falar somente as coisas boas, sempre fui julgada por isso...

    Mas tmbm o dia que desabafo, dai sempre surgem criticas: "nossa, ela ta reclamando da vida"...

    /o\

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!