segunda-feira, 18 de junho de 2012

Convidada Especial: A bondade de uma sogra por Pri Trevine

Estava vagando pelo Twitter outro dia e li que o LM estava procurando alguém com uma boa experiência com a sogra. Na mesma hora respondi: “minha sogra era boa” (foi algo assim) e então, cá estou eu para falar de uma sogra boa.

Pois é, sogra boa existe, ou no meu caso, existia. Infelizmente ela faleceu há quase dois anos.

Sabe aquela pessoa que não vê maldade nas outras e que acha que tudo está bom? Era ela... Dona Luzia.

Confesso que quando a conheci tive certo receio. Afinal, ela era a típica “Amélia” ou “Diiirce” (rs), ficava em casa o dia todo lavando, limpando, cuidando dos cachorros, fazendo comida. E quando meu sogro chegava em casa, ela tirava os sapatos dele e calçava os chinelos. Pode uma coisa dessa? Imagine minha cabeça ao ver aquilo. Na hora pensei: “estou frita!”. Já fiquei imaginando meu namorado (hoje marido) me pedindo para fazer o mesmo.

Mas tive sorte grande! Apesar de ela ter cuidado do meu marido com todo zelo e paparicos, ela me apoiava a fazer o contrário. Eu dizia pra ele: “Não pense que vou ficar fazendo tudo que sua mãe faz não, hein?!”, e ela respondia: “Você está certa filha, não faça como eu, ele tem que aprender a se virar sozinho”.
Fala se não era uma boa sogra?

Ela sempre me tratou e amou como a uma filha e dizia isso pra todo mundo.

Sempre me defendia nas “DR´s” que tinha com o filho dela, sempre ficava do meu lado. Era muito engraçado.

Quando ia almoçar na minha casa, qualquer coisa estava ótima. Se fosse um macarrão com salsicha ela comia e dizia: “Hum, bom!”. E nas festas em que íamos, ela esperava eu chegar para arrumá-la. Perguntava se a roupa estava boa, pedia para eu maquiá-la e arrumar seus cabelos e durante a festa, quando a elogiavam, ela falava: “Foi minha norinha que me deixou bonita assim”.

Tudo bem que às vezes eu perdia a paciência, principalmente pela mania dela de pegar latinha na rua, já que não passava necessidade. Mas ela juntava um monte, só pra pegar o dinheiro e comprar uma “Telesena”, rs. (pena nunca ter conseguido ganhar)

Infelizmente, ela começou a sofrer com anemia e disso foi detectado um problema cardíaco. De uma pessoa forte e alegre, ela passou a ser uma pessoa magrinha e triste. Junto com os problemas veio também a depressão, que só piorava o caso.

Foi internada várias vezes, cada vez com problemas mais graves.

Na sua última internação, eu já estava grávida, e por estar fazendo tratamento com remédios fortes, não me deixavam ir no hospital para vê-la, por risco de contaminação. Mas, lembro do último dia que a vi feliz (meus olhos marejam só em pensar).

Fui visitá-la no dia do aniversário dela (26 de maio) e ela havia tido uma recuperação enorme e estava completando 60 anos. Estava feliz, tinha se levantando da cama, estava conversando com todo mundo no quarto, abraçou a enfermeira que tomava conta dela. E nesta noite, disse para todas ali que eu era a filha dela. Que me amava e que eu estava esperando uma riqueza. Me abraçou e beijou várias vezes. Mesmo estando no hospital, estava feliz por estar bem e por eu estar ali com ela.

No dia seguinte, ela já não era mais a mesma. Teve uma recaída terrível e daí só foi piorar mais.

Duas semanas depois, eu fui na UTI do hospital em que ela estava. Dona Luzia estava entubada, recebendo alimentação por sonda, o qual estava sendo rejeitado pelo organismo. E na conversa com o médico, as notícias não foram agradáveis.

O corpo dela já não respondia ao tratamento, a morte seria inevitável.

Ela tentou falar comigo, mas eu pedi pra que se poupasse. Queria saber o que ela tentou dizer...

Enfim, foi uma perda triste demais. Sogra boa é uma coisa tão rara, não é? Mas a minha era. E posso afirmar que tem um lugar merecido no céu, ou onde quer que sua crença imagine.


A sogra da Priscila com certeza também recebe o diploma de Sogra Legal aqui do Loucura Materna!!





A Priscila escreve em seu blog pessoal: http://ecletikablog.blogspot.com/ e no Test Drive Mami: http://www.testdrivemami.com/

Um comentário:

  1. Gente, que isso? Chorei!
    Lembrei quando ainda me entendia suuuper bem com minha sogra, hoje não somos mais tão amigas por causa da filha mais nova dela, que nunca simpatizou comigo, e depois de vários acontecimentos conseguiu fazer com que eu me afastasse da família :S
    Uma pena, fico triste, pois no fundo minha sogra também é muuuito querida.

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!