quinta-feira, 17 de maio de 2012

Pequenos grandes presentes...




Eles chegam assim, algumas vezes são apenas um risquinho a mais no exame de farmácia, outras vezes, um número enorme ou apenas um “positivo”.. O fato é que este é o primeiro grande presente..
Toda aquela espera de no mínimo 38 semanas são repletas de pequenos grandes presentes, a primeira vez que ouvimos aquele coraçãozinho acelerado, a mudança no nosso corpo para acomodar confortavelmente aquele serzinho, senti-lo mexendo e a ansiedade pelo tão esperado dia..o dia em que vamos conhecer o grande amor de nossas vidas.
Naquele dia, o do nascimento, quando ouvimos aquele chorinho como quem diz “mamãe, eu cheguei” preenche instantaneamente todo e qualquer vazio que possa existir em nossas vidas. Tem presente mais grandioso?
E chegar em casa, deparar-se com uma vida totalmente nova, dúvidas que nos consome “será que estou fazendo certo?”  Poder alimentar o seu filho, com o leite e com o seu carinho, seu amor que parece que vai te fazer explodir!
O primeiro sorrisinho, quando ele começa a te reconhecer, o choro que acalma somente no seu colo, porque ele já te reconhece como mãe. Tão grande este presente!
Então, começam a firmar o pescocinho, levantam a cabecinha pra te procurar quando você não está por perto, sentam-se e depois engatinham, pequenas grandes conquistas pra eles, enormes presentes para nós!
Os primeiros passinhos que nos deixam tão apreensivas, “e se ele cair?”, descobrir que os primeiros pequenos tombos são necessários para o aprendizado das perninhas que ainda estão aprendendo a sustentar o próprio corpinho.
E quando aqueles lábios vermelhinhos pronunciam “mamãe” pela primeira vez? Tão desajeitados, tão inexperientes mas que com certeza, fazem nossos olhos marejar!
As primeiras demonstrações de carinho, os abraços, os beijinhos, os sorrisos...
Acordar de madrugada porque seu filho teve um sonho ruim e mais uma vez, ver que o seu carinho é o melhor calmante!
Dormir abraçadinhos em um domingo frio e chuvoso, acordar cedo (ainda que o cansaço seja maior!) para brincar com eles, ensinar novas palavras, passear, nos preocupar com o futuro deles. Diante de tantos pequenos grandes presentes eu me pergunto: Será que tudo isto não faz de todos os dias, o dia das mães?

Um comentário:

  1. Meu Deus, que texto lindo. Resumiu tudo de bom que é ser mãe. Parabéns!!

    ResponderExcluir

obrigada pelo comentário!