quarta-feira, 9 de maio de 2012

Eu era uma ótima mãe, até ter filhos!


chaos party?

Confesso que comprei o livro "Eu era uma ótima mãe até ter filhos!" (Amy Nobile) só por causa do título e adorei! Comprei numa destas promoções por R$ 9,90. Me identifiquei em praticamente tudo e não me senti sozinha por achar que a maternidade é uma tarefa bem mais difícil do que eu imaginava e que quem já é mãe esquece de nos contar!

O livro é muito bem humorado, me peguei rindo muitas vezes, em outras fiquei arrepiada por perceber que vivo as mesmas situações. Sem contar que há alguns segredinhos incofessáveis muito engraçados espalhados pelo livro.

Achei alguns pontos importantes como, por exemplo, que “a verdade é: amamos nossos filhos (sobretudo quando estão dormindo), mas…
- Estamos sobrecarregadas;
- Sentimos culpa por tudo o que não fizemos ou pelo que poderíamos ter feito melhor;
- Achamos que somos pressionadas além da conta;
- Constumamos nos julgar incapazes de concluir as coisas que começamos;
- Comparamo-nos com outras mães que, acreditamos, tem tudo sob controle;
- Nossa sensação é a de estarmos descontroladas;
- Temos mais dias de péssimas mães do que gostaríamos de reconhecer;
- Lutamos para alcançar o equilíbrio (se é que isso existe);
- Perdemos nossa identidade de vista;
- Acabamos nos sentindo sozinhas porque ninguém fala sinceramente sobre como se sente.
Me achei em praticamente tudo e confesso que muitas mães, senão todas não dizem o que realmente sentem. Eu, por exemplo, tenho a síndrome de super mãe, quero ser perfeita e me culpo muito por não atingir as minhas expectativas. 

No ínício não conseguia acreditar no quanto a maternidade era difícil e me perguntava como tem gente que consegue ter 5, 6 ou mais filhos. Eu quero parar no primeiro! Quantas vezes eu disse: "Porque eu quis tanto ter um filho?" "Como é que se devolve isso?" "Meu Deuuuuus, o que foi que eu fiz?" "Onde eu errei?"

Talvez um dia queira outro mas pelas dificuldades financeiras (porque custa caro hein), não sei se tento de novo não. Pelo trabalho que dá, pelas noites mal dormidas, por nunca mais ter meu nome e ainda ser chamada de "Mãe", "Mamãe", "Manhê", confesso que faria tudo de novo! Tudo! E você?

Um comentário:

  1. Fazer tudo de novo??? rsrsrsr Imagine só!!! Não pode estar falando a verdade! E olha que minha experiência é de ter 3 filhos. Posso contar muitas histórias aqui. Pensa na possibilidade de "fazer tudo de novo", só pode ser porque ainda não chegou à adolescência de seu filho... Espero, sinceramente, que sobreviva ao caos da adolescência, porque nesta fase tudo muda e muda para pior.

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!