terça-feira, 10 de abril de 2012

No mercado, o que fazer?

Me lembro que quando eu era pequena, quer dizer, mais nova porque pequena ainda sou (rs!) que meus pais iam ao Supermercado e enchiam 2 carrinhos de compras, um com coisas supérfluas e outro com o principal para a casa. Hoje em dia quase não vemos famílias fazendo isso, mesmo porque, pelo menos aqui em casa, o que funciona é repor semanalmente o que falta.

De qualquer forma, não é bem sobre isso que quero discutir neste post. Um dia destes estávamos no mercado, coloquei as compras no carrinho e quando vejo Arthur tinha aberto um pacote de bolachas e começado a comer. Na hora eu fiquei sem ação, porque desde pequena meus pais me ensinaram que nada poderia ser consumido dentro do mercado, por isso comecei o post falando dos carrinhos cheios, eu ficava sentada dentro do carrinho de coisas supérfluas e rezando para a compra acabar logo para chegarmos em casa e então poder me deliciar com um iogurte!

E aí comentei com uma amiga que eu sempre achei feio isso, sempre achei horrível mães abrindo pacotes e dando para seus filhos mas eu nunca tinha estado do outro lado da história. Arthur quer mexer em tudo, ele simplesmente estica o bracinho e quer fazer “strike” com tudo o que está empilhado. Descobri que abrindo um suquinho tenho pelo menos alguns minutos de sossego para fazer minhas compras.

Se eu entrar na onda dele ele começa a gritar e a fazer birra. Não dá pra ignorar uma criança em meio a um ataque de fúria em um Supermercado, em lugares maiores até dá mas no mercado não dpa, então prefiro mantê-lo ocupado e ignorar os olhares de reprovação porque não importa o que você faça, sempre vai existir alguém que não concorda com você ou que pode fazer melhor (pelo menos acha que pode!).

Perguntando para algumas amigas me dei conta que isso é mais comum do que eu imaginava. Até no caixa do Supermercado eu perguntei se podia, poder não pode mas qual é o jeito? o Que vocês fazem para manter uma ferinha com menos de 2 anos de braços cruzados e quietinho dentro de um Supermercado repleto de coisas gostosas e atrativas? Já perceberam que os carrinhos estão cada vez mais baixos e as coisas cada vez mais à mostra de nossos bebês?

312568_189706484440092_100002022247978_392089_135198923_n_large


Sem contar que até você chegar no caixa há um corredor imenso lotado de guloseimas e coisas que certamente você evitaria comprar, então ainda prefiro abrir uma caixinha de suquinho e fazer minhas compras tranquilamente!

Mas claro que eu não dou tudo o que ele pede. Nesta idade tudo é atrativo, ele pede tudo! Já enfrentei vários ataques de birra porque ele queria o bendito panetone do Patati e do Patatá e eu disse que não. As pessoas em volta dizendo: “Ahh tadinho, dá pra ele!” Mas é exatamente isso que o mercado quer e que eu não quero! Por isso não dou! Não dou o que ele quer, mesmo não entendendo eu digo que não pode, que não dá e etc. Acho que insistir nessas coisas pode evitar uma série de problemas no futuro.

E para fazer este post fiz uma pesquisa a respeito da educação a longo prazo para ajudar as mamães com crianças na hora de ir ao Supermercado no que tange à compra dos produtos em si. Veja algumas dicas legais:

Educação a longo prazo 
Guia da consultora Cássia D'Aquino para os pais




  • Mostre às crianças a diferença entre comprar o que quer e adquirir o que é necessário





  • Ensine-as a reconhecer moedas e cédulas e a cuidar delas para que não se estraguem





  • Chame-as para participar da montagem da lista de supermercado





  • Eduque-as, desde pequenas, para saberem identificar o que é caro e o que é barato





  • Se o orçamento permitir, estabeleça uma mesada





  • Estipule e comunique as ocasiões em que serão presenteadas





  • Procure envolver os avós no processo de educação financeira das crianças. Pais e avós não podem divergir





  • Não tema impor restrições aos gastos, mesmo que o dinheiro seja o da mesada





  • Estimule-as a participar da divisão do orçamento doméstico. Incentive-as a sugerir modos de reduzir as despesas e a opinar sobre o planejamento dos gastos familiares





  • Não se torture por não dar aos filhos tudo o que eles pedem





  • Site de educação financeira: www.educfinanceira.com.br


  • Não encontrei nenhum estudo ou matéria feita por algum profissional dando dicas para as mamães de crianças bem pequenas como o meu Reizinho por exemplo, ele tem 1 ano e 7 meses, então, que tal dividir conosco o que vocês fazem nestas situações? Conte pra gente!!!

    - O que você faz para manter seu filho ocupado enquanto faz compras?
    - Você é contra ou a favor de abrir produtos dentro do Supermercado e dar para seu filho?
    - Como você lida com os ataques de birra dentro do mercado?

    8 comentários:

    1. Muito bom o post, como sempre né?? Eu evito ao máximo levar o João Pedro ao supermercado, deixo na minha irmã, na minha sogra, mas evito leva-lo porque embora eu goste de fazer compras, eu imagino o quanto entediante é pra uma criança de 1 ano e 5 meses ficar naquele carrinho. Quando não tem jeito de deixá-lo na casa de alguém, eu procuro levar um potinho com bolachas, o que também deixa ele entretido por um tempo. Nunca aconteceu dele abrir nada, mas se abrisse eu levaria a embalagem vazia até a hora de passar no caixa e pediria para cobrar normalmente, afinal, alguém consumiu algo por ali né? Graças a Deus ainda não chegou aquela fase de birras e escândalos, mas espero que eu saiba contornar a situação quando isso acontecer..
      Beijos meninas!

      ResponderExcluir
    2. Eu era uma das pessoas que reprovava esse tipo de acao das maes no mercado. Mas nada como ter os nossos pra ganhar um tapa na cara pra vida e choque de realidade. Nao passei por isso pelo meu ainda ser bem pequeno. Mas adorei a dica do post!!

      ResponderExcluir
    3. Em casa minha mãe tb nunca deixou consumir nada dentro do mercado e confesso que as vezes tenho vontade de abrir alguma coisa pra distraí-lo, mas me seguro pq é um comportamento que eu sempre condenei.
      Dudu é daqueles que se ficar no chão vai derrubar cada uma das coisas das prateleiras, então mantenho no carrinho, mesmo aos berros. Nem sempre consigo deixá-lo em casa, então tenho que lidar com crises, ataques de bode e afins.

      ResponderExcluir
    4. Dessa idade (1 ano e pouco) eu só levava o mais velho ao supermercado. Desde os 3 meses de vida que ele ia comigo, no começo amarradinho a mim no sling, depois na cadeirinha. À medida que foi crescendo, foi aprontando... E sim, ele apontava para tudo que via, desde chocolate e refrigerante à papel higiênico e detergente. O jeito era abrir um pacote de biscoito e deixá-lo quieto  e por causa disso já recebi olhares mortais. Quando tive outro bebê e mais outro, passei a deixá-los em casa na hora de fazer a feira porque davam muito trabalho mesmo e os três juntos eram o ingrediente perfeito para aquela birra que me matava de vergonha. Hoje eles tem idades entre 6-10 anos, tento dar educação fincanceira, cada um ganha mesadinha, eles estão acostumado a me verem não comprar muitos supérfluos de marca e mais ou menos entendem o que é caro ou barato. Hoje eu também não abro embalagens no supermercado, não vejo mais necessidade porque já são mais crescidos e sabem que devem esperar. 

      Mas eu ainda prefiro ir fazer a feira sozinha rsrsrs perco menos tempo e dinheiro!

      ResponderExcluir
    5. Adorei as dicas!
      João Pedro dá pouco trabalho no mercado.
      Ele pede as coisas, pede pra segurar e depois guarda no carrinho. 
      Nunca tiro ele do carrinho.
      Ás vezes compro pão de queijo antes de entrar no mercado e ele fica entretido com isso e nem pede pra sair do carrinho.
      Beijos,
      Ana Carolina

      ResponderExcluir
    6. Meus filhos já aprontaram tb, heheh... Estávamos no Paraguay, entramos no Mercado Brasil que tem la dentro, onde tem muitos brinquedo e tudo mais, quando saímos os gêmeos estavam com uma caixa de lápis de cor, voltamos correndo e entregamos... Uma situação complicada, como eram menores, por mais que explicamos que não podia acho que eles não entenderam, mas mesmo assim explicamos.

      Beijos

      ResponderExcluir
    7. Ellis vai comigo na maioria das vezes.
      Também sempre fica no carrinho. Tudo que pego pra por no carrinho ela olha quer pegar, mas depois põe no carrinho. Sempre compro alguma coisinha pra ela, normalmente mini pães de queijo, ela se distrai um pouco e eu ganho tempo. Ou então uma bolacha ou polenguinho, que ela ama.
      Sinceramente não lembro se minha mãe deixava eu abrir alguma coisa ou não. kkkkÀs vezes consigo fazer as compras tranquilamente, às vezes ela se rebela tanto que tenho que encurtar as compras... kkkkQdo ela for um pouquinho maior e entender melhor vai ficar mais fácil.
      Beijos

      ResponderExcluir

    Agradecemos o seu comentário!!