quarta-feira, 4 de abril de 2012

Filho é Sinônimo de Empecilho?


Dia desses estava em um lugar cheio de mulheres, sem filhos por perto e estávamos eu e uma outra garota mostrando orgulhosas as fotos dos nossos filhos. Aí uma moça (que de moça não tinha nada, mas pela responsabilidade jurídica serei simpática) vira pra gente na maior cara de desdém e fala "Nossa, eu não encaixo um filho na minha vida" (cara de nojo). "E porque não?" "Porque meu marido e eu gostamos muito de sair e de viajar, imagina só parar a vida pra ficar cuidando de filho!!!". Ainda tentei argumentar que filhos são a maior alegria da vida de uma pessoa e que ela viveria de uma forma diferente, mas que não deixaria de viver. Mas ela insistiu dizendo que filho é empecilho, com essas palavras. E eu, docinha do jeito que sou, soltei "Então é melhor mesmo que você não tenha filhos".

Com vinte dias meu filho foi a um casamento. Com dois meses fez uma viagem longa de carro. Foi diversas vezes ao Shopping, ao mercado, ao clube, à praia. Já foi ao Hopi Hari e ao cinema. Com nove meses foi à Disney e com um ano e meio pra Nova York. É fácil? Não é. Requer uma baita logística! Eu que sou a louca das listas costumo escrever tudo que tenho que levar pra não esquecer nada. Mas não me imagino mais fazendo nenhuma dessas coisas sem a presença do meu filhote. É garantia de alegria, de sorrisos e fofurices aonde quer que eu vá.

É óbvio que com a chegada dos filhos a vida social dá uma diminuída. Logo que o bebê nasce o ritmo de saídas cai drasticamente, mas sinceramente só fica enclausurada quem quer. Os Shoppings tem estruturas para acomodar mamães e filhotes: carrinhos, fraldário, cozinha, espaço para amamentação. Bons hotéis tem até cozinha só para as mamães prepararem as comidinhas dos filhos. E pra quem gosta, ainda tem a velha e boa papinha Nestlé que me socorre em tempos difíceis. Tudo é contornável. Tenho ido muito ao parque e é um programa delicioso, sento no chão e deixo o filhote correr, brincar, explorar, se sujar. Faria isso sem filho? Não, mas é um programa diferente e muito, muito gostoso!

Aos vinte anos eu também não encaixava um filho na minha vida, mas eu era solteira, ganhava pouco e naquele momento não era a hora. Aos vinte e cinco eu também não encaixava um filho na minha vida, já estava casada, mas só cogitava a possibilidade. Depois disso o sininho tocou e aqui estou eu mãe de família, cof. Tudo a seu tempo, mas nunca passou pela minha cabeça que filho atrapalharia a minha vida, que seria um empecilho. A questão agora é ter ou não um segundo filho, esse sininho ainda vai demorar um bom tempo pra tocar, dois Dudus ao mesmo tempo na minha vida é muito pra minha cabeça...

Enfim, todo mundo tem direito de querer ou não ter filhos e esse nem é o foco desse post. Tem gente que não nasceu pra ser mãe (ultimamente a mídia tem mostrado muitos casos assim) e tem gente que não quer se dar ao direito de ser mãe e eu embora não concorde, respeito. Mas dar esse tipo de desculpa e encarar um filho como barreira única e exclusivamente pra ir pra gandaia pra mim é muito umbigo pra pouca pessoa.


* Post originalmente publicado no Semfirulasblog.com

22 comentários:

  1. Com 24 dias viajamos pra Peruibe, saio bastante com ele, claro qu agora as atividades são mais infantis mas tenho vcs na minha vida e sempre nos encontramos. Sou muito caseira então não vejo como essa ridicula que acha que filho é empecilho hahahahaha

    ResponderExcluir
  2. Concordo com vc amiga.
    Imagina que vida mais chata?! 
    Não deixo de fazer nada pq tenho filha. Ela é minha parceirona, nos faz ter momentos agradáveis em família e é isso que vale.
    Sem ela, tudo seria muuito sem graça!!

    ResponderExcluir
  3. Concordo com vc, se tiver vontade leva.
    E se não puder levar não precisa ficar em casa, sem fazer o passeio. Pode-se pedir ajuda.
    Saí tb com uns 20 dias de casa, viajamos com ele, mas tb já optei por deixá-lo em casa em uma viagem mais longa.
    Beijos,
    Ana Carolina

    ResponderExcluir
  4. concordo com vc! eu tb levo o Zack pra tudo quanto eh canto. ja foi pra California e faz Buenos Aires -rio parecer ponte aerea. Eu nao estaria curtindo a noite mesmo que nao tivesse filho, ja curti mt estas coisas qd era pirralha. Agora curto mesmo é passear com meu marido, filho e cachorro! nao troco a maternidade por nada!! e tenho pena de quem tem uma vida tao vazia que nao pode "encaixar "um filho.

    ResponderExcluir
  5. Falou e disse!!!!
    Muito bom esse post ;)
    Filhos mudam algumas coisas, mas não impedem de nada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. O bom é q essa moça q conversou com vc sabe q não encaixaria um filho em sua vida. Pq assim é menos um filho solto por aí, criado por terceiros (avó, babá, tia). Ai minha língua!!! Eu tb viajo com a minha filha, q é especial, ela adora e todo mundo se diverte. É só querer. Bjs!

    ResponderExcluir
  7. hahahahahaha desculpa eu dar risada...mas e que penso como vc...e ai sou dada como louca....mesmo que as vezes eu tenho um desejo de viajar so eu e meu marido....ainda sim não imaginamos nossa vida sem eles e nada e feito pro programado que n tenha eles juntos.

    Acredito que Deus livra os filhos deles de mães com esse pensamento....mas tbm conheço "moças" que diziam a mesma coisa e hoje são mães e felizes....essas "moças" não sabem o que falam ao desdenhar a maternidade.
    É difícil? SIM, mas tbm e prazeroso.

    Belo texto...gostei.

    ResponderExcluir
  8. É o que eu penso! Não que eu ache que o casal ou a mãe deva só sair se for com filhos, mas tem gente que pelamor... não deveria ser mãe mesmo!

    ResponderExcluir
  9. Claro que mudam, né?
    E essa mudança não é gostosa?
    Difícil pra gente assim é aceitar o tranco!!

    ResponderExcluir
  10. A gente vai mudando e evoluindo, isso é super natural, mas juro que não entendo a atitude e postura de pessoas assim!

    ResponderExcluir
  11. Concordo que alguns passeios e viagens não é legal levar criança, mas pela criança e não pela "oportunidade de farra". Vc fez super certo em não levar o JP e sei que vc ficou super em dúvida se faria ou não!

    ResponderExcluir
  12. Chata, muito chata. Amo a companhia do meu filhote, me divirto muito, quer coisa melhor??

    ResponderExcluir
  13. Isso é natural, a idade chega (snif), a vida muda e os programas mudam. Sinceramente não troco essa nossa vida por nenhum gramu!

    ResponderExcluir
  14. Concordo. É complicado e difícil, mas extremamente prazeroso. Sei que vai ter uma hora que eu vou ter que fazer uma viagem sem ele e vou ficar mal (talvez não?), mas por hora quero meu filhote colado em mim... daqui a pouco o tempo passa, eles viram aborrecentes e nem querem mais saber da gente (lagriminha escorreu, hahahaha)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Ainda bem que essa aí não é mãe mesmo!!
    Eu acabo levando Ellis pra todo canto, claro que os programas mudam um pouco e claro que tem vezes que acabo deixando ela com a vó, mas quando faço é principalmente porque o programa não vai ser legal pra ela. E aí volto, morrendo de saudades e encho de beijos!adorei o post.

    ResponderExcluir
  16. Opinião sincera de uma não mãe: Em cada fase da vida, seguimos ritmos diferentes. O ritmo de solteira é um, o de  namorando é outro, o de casada é diferente e o de mãe muda ainda mais. E isso não é desculpa para não se ter filhos. Porém, todavia aceitamos as escolhas de cada um, mas não vem dar desculpa esfarrapada pra mim não...kkkk Eu não quero ter filho porque é cedo, porque não tenho grana, porque não tenho estrutura emocional até cola, mas por empecilho?? Concordo contigo, é melhor ela nem ter mesmo! E confesso, estou doidinha para ter um filho e experimentar este novo ritmo!! kkkkkkkk Bjs, adoroooo o blog!!

    ResponderExcluir
  17. Mas gente... parafraseando a mamaerochelle: 'eike recalque' essa "moça" tem!

    Concordo que essa daí não serve pro ofício de mãe... tadinhas das crias, se ela as tivesse.
    É claro que os filhos mudam os esquema das coisas, mas sinceramente, quem de nós se imagina sem eles? Ah, tá, a gente imagina por 30 segundos e depois repensa 'nããão... não sei viver sem minha cria' rsrsrs
    Bom sou mãezinha que teve de fazer facul e trabalhar e cuidar dos filhos, mesmo trabalhando pouco (sou autônoma), ganhando pouco e estudando sempre que podia, eu nunca achei que meus filhos fossem 'empecilho'. Às vezes eu chegava em casa tão exausta de tudo e qualquer um deles vinha andando, engatinhando, correndo... sorrindo pra mim com a boquinha mais ou menos banguela... E isso me fazia ganhar o dia, esquecer a dor nas costas ou nos pés e sorrir de volta. Meus filhos, mesmo sem saber, são minha maior motivação. Não reparem rsrsrs me derreto quando falo deles.
    Minha vida social também não foi pro espaço... só um pouquinho rsrsrs
    Eu e marido saimos juntos sempre que podemos e ano passado tivemos nossa 2ª lua de mel. Viajamos sem os filhos!!! É claro que morremos de saudade deles, mas foi uma viagem muito merecida :)

    ResponderExcluir
  18. Tem mulher que não nasceu pra maternidade...e que bom que decidiram por não ter um bb...eu lutei bastante e agora estou com 2 na barriga...prestes a saber o que é a loucura materna!

    ResponderExcluir
  19. Claro! Tem lugares e lugares, não tem nada errado em deixar a cria com a vó, o negócio é simplesmente saber dosar né?

    ResponderExcluir
  20. Cada qual a seu tempo, eu tb tive o meu momento de não querer um filho pq não era a hora, mas nunca cogitei a possibilidade de não querer ser mãe!!
    Quando chegar a sua hora vc saberá e vai ser maravilhoso, pode ter certeza!!!

    ResponderExcluir
  21. Eu te entendo, chegar em casa depois de um dia horrível e receber um sorriso dos filhos é maravilhoso!
    Ainda não estou preparada pra fazer uma viagem sem ele, mas acho possível sim, pq não?

    ResponderExcluir
  22. Que legal, dois de uma vez? Tenho certeza que será maravilhoso!
    Beijos!

    ResponderExcluir

obrigada pelo comentário!