quinta-feira, 22 de março de 2012

Procurei e encontrei


Na época do vestibular, fiquei em dúvida sobre o que escolher. Eu já tinha feito magistério, mas não quis seguir a área de educação. Estava em dúvida entre Direito e Jornalismo. Pensei, pensei, conversei com muita gente, decidi: Direito.

E vou dizer pra vocês: AMEI o curso, de verdade. Gostei muito dos estágios que fiz, em várias áreas. Mas, depois que me formei me decepcionei. Não era aquilo que eu pensava. Trabalhei em um escritório por um ano e acabei saindo.

Por uma manobra do destino, fui ser corretora de imóveis. Gostei do trabalho. De corretora passei pra assistente do departamento de atendimento os incoporadores, de assistente passei para gerente de produto. Lidava com incorporador, agência publicidade pra ver anúncios de revista e jornais, analisava em conjunto plantas, perspectivas, maquetes... Planejava e aprovava promoção dos lançamentos, enfim. Eu amava muito o que eu fazia. Mas é um ritmo louco, trabalha direto, final de semana, feriado... Enfim. Além de encontrar uma coisa que amasse fazer encontrei também alguém pra amar. Foi lá que conheci o Hugo, começamos a namorar, ficamos noivos, fomos morar juntos, casamos.

Casei, voltei da lua de mel e acabei saindo da imobiliária, por vários motivos. Mandei curriculum na minha área, na área que trabalhei na imobiliária, fiz entrevistas, pensei em outra coisa pra fazer... 

Nesse meio tempo a vontade de engravidar e ser mãe começou a falar mais alto. Conversamos  e concordamos que já que eu estava em casa, poderia aproveitar o momento e engravidar e acompanhar de perto o crescimento da Ellis, ainda que fosse só pelos primeiros anos, enquanto ela fosse pequenininha.

Ellis nasceu, tem 1 ano e 7 meses e hoje em dia não me imagino fazendo outra coisa além de cuidar dela, acompanhar seu crescimento e desenvolvimento.

Se eu vou voltar a trabalhar? Não sei. Não se sabe o dia de amanhã. Vejo vantagens em voltar a trabalhar, assim como desvantagens. Tem gente que se incomoda de depender do dinheiro do marido. Eu não enxergo dessa forma. Eu encaro como uma parceria. Eu gosto muito e quero acompanhar de perto ainda o desenvolvimento da Doll. Hugo também acha bom. Mas, pode ser que apareça alguma coisa que eu goste muito de fazer, pode aparecer algo que dê muita grana... Pode ser que eu precise trabalhar pra ajudar nas despesas da casa... Tem que ter em mente que TUDO pode mudar. E a gente tem que estar pronta pra isso sempre.

Por enquanto, tô muito feliz assim, do jeito que tá. Mamãe de uma Doll linda.
Procurei tanto algo que gostasse de fazer..... encontrei e acertei em cheio!

7 comentários:

  1. Adoreiiiii!!! É bem por ai mesmo.
    Tem vantagens e desvantagens. Voltar a trabalhar? Quem sabe um dia... Agora não. Hehehehe
    Estamos no mesmo barco.

    Bjos!!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa amei!!Me identifiquei muito!Eu amo fik em casa curtir os filhos, participar de perto, as vezes me bate akela vontade de voltar trabalhar, mas qdo vem em mente deixa-los 12hrs praticamente na escolinha eu desanimo, não q eu ache errado mas é q já estamos acostumados a uma rotina mais juntinhos, isso não me faz uma mãe melhor, mas me faz feliz!
    E é isso q importa num é?!!!
    Bjus pra vcs

    ResponderExcluir
  3. Por aqui é mais ou menos a mesma coisa. Antes de me mudar pra Sampa eu tinha meu trabalho e ganhava meu dinheirinho, mas tive que largar tudo. Estava procurando um emprego novo por aqui quando descobri que estava grávida. Dai a busca parou e eu aproveitei cada minuto da minha gravidez.
    Agora que o Pedro nasceu eu fico me perguntando se tenho que encontrar logo um emprego ou se posso me dedicar ao pequeno por tempo indeterminado. Assim como você vejo vantagens e desvantagens em ter um emprego. E também sofro com esse preconceito por depender do dinheiro do marido.
    Mas, por enquanto, a vida de mãe em tempo integral está sendo a melhor escolha. E eu não me arrependo disso. =)

    ResponderExcluir
  4. Tati eu tmbm optei em ficar em casa muito tempo, mas não aguentei, hoje confesso que sinto saudades disso sabe?

    Bom mesmo é estarmos satisfeitas!
    E se o marido ganha bem, tamo ai pra gastar hahaha

    ResponderExcluir
  5. Oie!!! To tentando entender como eu não conhecia esse blog ainda... ou ele tinha outra cara?? Tô meio confusa!! hehehe Muitas mama~es conhecidas e queridas que escrevem aqui, vou aparecer sempre!! E Tathy, eu tmb to muito feliz como mãe do Vítor, apesar de toda pressão sobre "quando vc vai voltar a trabalhar?" ai ai !
    Bjaaoo
    MaH

    ResponderExcluir
  6. Oieee,

    Eu tb penso como vc, pode ser que eu precise voltar a trabalhar, pode ser que eu queira voltar a trabalhar, a gente nunca sabe, o importante é q eu tb to feliz aqui, com meus pimpolhos, em casa, curtindo tudo enqto posso!
    Ficar em casa é muito bom, tem vantagens e desvantagens como trabahar fora, o importante é a gente ser feliz com as nossas escolhas, ne?
    E dá pra não ser feliz com esta fofa da Ellis do lado o dia interim?? Dá não!! hahahaha

    Bjoooo!

    Loreta
    @bagagemdemae 

    ResponderExcluir
  7. Nossa história é igual! Igualzinha! Com a diferença que eu ainda estou no ramo! E que por enquanto não dá para sair do emprego. Mas estou me planejando pra fazer isso sim! E vai ser em breve! Muito em breve ;)

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!