sexta-feira, 9 de março de 2012

Mãe, profissão: Mãe (não tá bom pra vc?)


Fonte: Google

Essas duas semanas falando sobre profissões aqui no Loucura Materna me fizeram refletir. Ser apenas mãe não tá bom?
Trabalhar em casa, aguentar o marido, aguentar a sogra, aguentar os vizinhos mal-amados e ainda sorrir ao ver os filhos, querer o melhor para eles, sonhar com um futuro próspero.
Quando perguntam minha profissão respondo logo: "mãe". E para meu espanto: "só isso?"
Que mais vc quer queridona? Quer que eu salve o mundo com minha fantasia de leoa sexy? Me poupe né?
Eu deixei de dormir direito lá pelo 7/8 mês de gravidez, teve o parto, teve o lance de acordar a cada 2 horas para amamentar, depois resolvi amamentar em livre demanda. Junte aí as fraldas a serem trocadas, as roupas sujas de vômito.
Depois disto a introdução dos alimentos sólidos, o início de engatinhar e eu correndo atrás das crianças para tirar tudo da frente delas para nenhuma se machucar. Elas começam a andar e vc pensa que terá um minuto mágico de beleza superior. Que nada!!!
A partir daí vc perde a sua liberdade de deixar as crianças no quarto e ir pra cozinha comer seu chocolate em paz. Eles correm para ver onde vc está e começam a falar: "me dá o chocolate mamãe!" Posso responder que não?
Eles começam ir para escola! Enfim um minuto de silêncio. Silêncio? Claro que não, vc vai guardar todos os brinquedos espalhados pela casa, preparar o jantar, fazer algo especial para o lanche, e o telefone toca: "MÃEZINHA, SEU FILHO NÃO ESTÁ SE ADAPTANDO NA ESCOLA!".

Primeiro: mãezinha o cacete, eu tenho nome: Rochelle!!! Não é para morrer? Aí vc sai correndo, nem tira os bobs, chega na escola e o seu filho tá se esgoelando porque quer vc.
Quando essa fase de adaptação passa e tudo fica mais calmo o que vc faz? Arruma outro filho, pq né? Para que um filho só no mundo, quero mesmo é tumultuar.
Veja bem, não estou reclamando, é uma constatação. E ainda acham que ser mãe é pouco. Como é pouco: nunca mais dormi direito, não tenho privacidade no banheiro, tenho preocupações enormes e ainda assim tive 3 filhos.

Fonte: Google
E não me arrependo!!

11 comentários:

  1. kkkkk... muito bom o texto!!!
    É isso aí!!! Eu sou mãe (de 4) em tempo integral e ainda dona-de-casa. Não tenho família por perto, ou seja... faço TUDOOOO... e ainda tem gente que se indigna de eu não ir trabalhar fora!!!!! Tenho vonttade de socar quem acha que ser mãe e dona-de-casa é sinônimo de boa vida!!!! rsrs

    beijoca

    ResponderExcluir
  2. Tá óoteemo querida...deixa o povo falar, pois falar é fácil, quero ver "neguinho" acordar cedo, preparar o café, cuidar das crianças, levar pra escola, fazer almoço, cuidar da casa, cuidar do marido, do cachorro e do gato...uffa...e ainda conseguir tomar um banho e descansar um "bucadinnn"...

    gostei!

    Bj

    ResponderExcluir
  3. É isso mesmo... isso tudo... e as doidas aqui amam muito tudo isso. 
    hahahha
    Bjos!!!

    ResponderExcluir
  4. hahaha, eu AMO a Rochelle e seu jeito delicado de ver o mundo... e a maternidade! 
    bjs

    Carol 
    www.ninaensina.com.br

    ResponderExcluir
  5. kkkkkkkkkkk A.D.O.R.O. os textos da Rochele!!
    Bjs,
    Mãe do Theo
    http://www.docerotinamaterna.blogspot.com 

    ResponderExcluir
  6. A constatação do inevitável. Ser mãe não é pra qualquer uma não, é pra quem tem fibra (eu diria culhões, mas não se aplca bem a esse caso) e dá conta do recado. Não há nada de "apenas" em ser mãe. Ser mãe é ser muita coisa: enfermeira, professora, motorista, nutricionista e etc e tal...
    Profissão mãe sim. Com muito orgulho!

    ResponderExcluir
  7. A pare dos vizinhos e da sogra são as mais difíceis! #prontofalei e assinei!

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!