terça-feira, 20 de março de 2012

Entrevista de emprego, pré-requisito: Mãe

Esta semana estava tomando café e observei três corretores conversando sobre entrevista de emprego. Como sou curiosa fiz uma horinha e fiquei de olho na conversa porque me chamou a atenção.



mãe?..sou

Eles falavam sobre algumas meninas que haviam feito entrevista para preencher uma vaga. Um dizia: "Ah, esta foi muito lenta, cheia de rodeios, respondeu à pergunta em 4 linhas, a outra respondeu em 1 linha somente". "Esta é muito nova". "Esta me pareceu meio marcha lenta" e etc... Até que um deles fala: "Ah, mas essa é mãe!". OK, confesso que fiquei enrolando pra entender e saber o por quê o fato de ser mãe traz tanta credibilidade na hora de ser escolhida pra uma vaga.



As pessoas tem a a idéia que o fato de você ser mãe, você é mais responsável. OK, na teoria deveria ser. E porque estou dizendo isso? Tem gente que não nasceu pra ser mãe não. Tem gente que nunca quis ser mãe. Várias vezes, no TDMAMI (http://testdrivemami.com/) nos deparamos com relatos de pessoas que se tornaram mãe por "acidente", descuido ou simplesmente para realizar o desejo do outro e muitas vezes a responsabilidade fica na mão de outra pessoa. Quantas histórias e pessoas eu conheço, você conhece, de mulheres que foram mães muito cedo e as avós cuidaram dos netos?

E não podemos deixar de falar daquelas mães que se dizem "mães descoladas" que não medem esforços para serem "prafrentex" deixando seus filhos fazerem o que querem, pintarem e bordarem porque "a vida vai lhes ensinar". E aí vem um dono de empresa ou um chefe de RH dizer que prefere esta candidata à utra simplesmente pelo fato dela ser mãe e a outra não.

Tá, tudo bem, temos mais responsabilidade sim, devemos zelar por um ser tão pequeno e indefeso, temos o compromisso de provê-lo de alimentos, acesso à saúde, educação e etc, mas isso não pode ser generalizado. Nem todas as mães são responsáveis, nem todas as mães são preocupadas com o outro, portanto é melhor levar em consideração mais alguns fatores na hora de contratar.


E vocês? O que vocês acham? 

14 comentários:

  1. Confesso que depois que tive o JP não fiz entrevistas de emprego. Mas sempre tive a impressão que as mães tinham alguma vantagem qdo fazia entrevista para a mesma vaga q eu.
    Afinal de contas, só quem é mãe sabe das muitas que somos ao mesmo tempo.
    Adorei!
    Beijos,
    Ana Carolina

    ResponderExcluir
  2. Vou te falar que também rola um preconceito ao contrário, eu por exemplo nem era mãe ainda mais sempre batia de frente com um chefe, que muitas vezes falava que não iria contratar a pessoa porque ela tinha filhos, e ai quando o filho ficasse doente com certeza faltaria e blablabla...
    Com certeza sim é melhor levar em consideração outros fatores na hora de contratar

    ResponderExcluir
  3. Também acho que ser mãe não tem que ter a ver com compromisso do profissional. As pessoas supõem que porque a fulana é mãe provavelmente é mais responsável. Ledo engano.
    A não ser que a pessoa demonstre na entrevista que gosta de ser mãe e que para ela o emprego será importante para a família. Ai são outros 500.

    ResponderExcluir
  4. Eu já vi o contrário e já fui selecionada por não ser mãe. A menina que me contratou até disse que preferia, pq assim não teria filho doente, ou "horário de filho" que me atrapalhasse a trabalhar.

    ResponderExcluir
  5. Eu ja fiz parte de uma equipe onde eu fazia as seleção dos funcionarios, e que acontecia era a preferencia pelas não mães, regras dos donos da empresa. Por conta de ter a prioridade filho na frente do trabalho, doença, nao ter com quem deixar, horário pra buscar na escola...etc atrapalhava pois era uma empresa que sempre pagavam horas extras. No meu ultimo emprego fui contratada no ano em que me casei, a presidente da empresa de imediato perguntou se eu tinha intenção de engravidar logo... qdo disse que ia esperar uns 2 anos ela falou ainda bem. Eu acho que depende da empresa, onde meu esposo trabalha a prioridade é a realização pessoal do funcionario, se a família é sua prioridade eles fazem de tudo pro funcionario, se precisa viajar libera antes, acompanhar esposa e filhos no medico, etc...

    ResponderExcluir
  6. Parabens pelo blog (: 
    to seguindo viu.
    beijos ;

    meu blog : http://wwwmomentomamy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Na última entrevista de emprego que fiz me deparei com o questionamento de que as mães faltam mais ao trabalho. Aí eu disse que poderiam ficar tranquilos pois minha mãe fica com Sophia 24hs/7 dias para mim se for necessário. Assim posso trabalhar tranquila.
    Mas tenho mostrado por A+B que sou profissional e o fato de ser mãe ainda solteira não influencia de forma negativa no meu desempenho profissional.

    ResponderExcluir
  8. Ok, já que perguntaram o que eu acho vou responder.
    Achei o texto meio simplório, fala apenas de um lado da história. Obviamente nem toda mãe é mais responsável, mas 90% delas são sim, mais responsáveis que mulheres que ainda não tiveram filhos, e isso não quer dizer que somos melhores que as "não-mães", só quer dizer que passamos por algo que nos permitiu desenvolver maior maturidade e responsabilidade.
    Outra coisa que me deixou um pouquinho com a pulga atrás do orelha, é aquele papo de "menina que engravida nova, e nunca pensou em ser mãe, provavelmente vai deixar o filho ser criado por avó".
    Eu fui mãe aos 21 anos, não planejei nem nada, mas quem cria meu filho sou eu. Conheço mais duas mães novas que são mães full-time, super responsáveis e etc. Por fim, acho que esse tipo de preconceitozinho deveria acabar, principalmente entre nós mães, que sabemos o que é sofrer com o preconceito.

    ResponderExcluir
  9. Eu já não fui contratada simplesmente por ser casada..o cara me disse na cara de pau que eu um dia iria ter filhos e isso atrapalharia meu desempenho..
    Bjs!
    http://www.docerotinamaterna.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Estranho como o mercado de trabalho se comporta né, há areas que preferem as casadas com filhos, vai entender né?

    ResponderExcluir
  11. Talvez seja simplorio mesmo porque quis contar uma situação,quanto às mães novas tbem quis contar meu ponto de vista em relação as pessoas que conheço que viveram esta experiencia, de forma alguma quis generalizar. Não acho que meu ponto de vista seja preconceituoso, até porque não disse que este era o correto, somente relatei um fato.

    ResponderExcluir
  12. Eu, pelo contrario, não tenho ninguem, então acabo faltando bastante. snif

    ResponderExcluir
  13. Foi justamente por isso que fiz esse texto Inaiá, eu tbem pensava assim atpe me deparar com um grupo de pessoas que dizia justamente o contrário. Vai entender né?

    ResponderExcluir
  14. Ke, eu já presenciei e passei por situações opostas. Já fui rejeitada em processos seletivos por ser casada "e potencialmente querer filhos" e sofro na pele trabalhar numa área predominantemente masculina em que não se entende tudo o que uma mãe passa com um filho, doenças, médicos, etc. Mas se a cabeça do mercado está mudando, fico muito feliz e torço pra que continue assim!

    Um beijo!

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!