quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Mãe, profissão: Assistente de DP



Em 2005 quando comecei a cursar comércio exterior eu me imaginava em 2011 uma bacharel em "comex", com um cargo importante em alguma empresa, ganhando bem, usando salto 15, dirigindo o meu carrão, me via morando sozinha e solteira por muito tempo, curtindo noitadas e viajando pelo mundo. 
Então em 2006 conheci o Ivan, percebi que exatas não era a minha área, e eu era pra casar. Descobri que amava cozinhar e me peguei sonhando com o meu restaurante, comecei a cursar gastronomia e dei espaço para um novo sonho... em 2011, eu já seria chefe, se Deus quisesse em um conceituado restaurante e em breve abriria o meu próprio... imaginava eu e o Ivan casados, em uma vida Boemia de bar em bar nos deliciando com o mundo gastronomico, até que o positivo surgiu em nossas vidas.

Mudanças novamente.
Novos rumos.
Eu sou uma metamorfose ambulante, eu deixo a vida me levar!

Meu irmão tem uma filha 1 ano mais velha que o Fe e tmbm um restaurante, eu vejo como eles quase não curtem a filha, então quando engravidei abortei esse sonho. Queria curtir esse novo sonho, minha cria.

Eu sempre sonhei com o SUCESSO.
Mas será que já não o alcancei?
Pra alcançar o sucesso não basta ser feliz?

Hoje o que representa a DINA é um dia de sol, com a familia, uma grama verde, risadas, e carinhos... é isso que eu quero, é isso que eu preciso agora.
Não me frustrei por não ter uma carreira hoje, e nem sei se era pra ser ter sabem como? Te gente que não acredita, mas eu sou bem feliz assim... com essa vidinha de amélia.
Eu amo e valorizo tudo o que eu tenho, importante isso né!

Cada um é responsável pelas suas escolhas, tem gente que prefere investir na carreira enquanto os filhos são pequenos, e deixar de curtir essa fase um pouco, outros preferem deixar pra depois... eu ainda não sei pra quando vou deixar e nem se vou deixar... Hoje trabalho com assistente de DP, na parte de seleção numa multinacional, ainda não tenho formação, tenho uma boa experiência nessa área, mas confesso que eu não aceito mais promoção, por enquanto não, gosto do que eu faço, mas fico por aqui, não quero a vida da minha superior, dias e dias fazendo hora extra, saindo tarde da noite da empresa. Eu quero crescer, mas tudo tem seu tempo, e o meu ainda não chegou.

Ninguém é melhor ou pior por nível de formação, pelo cargo, ou função que exerce... simplesmente se é o melhor pelo que se é. E eu tento, cada dia ser a melhor, ser a melhor mulher, esposa, mãe, amiga. E é isso que importa pra mim hoje.

Eu sempre reflito sobre isso, como sou feliz com a minha vidinha de mãe, esposa, assistente de DP, dona de casa, sem carreira de sucesso, sem salto 15, com poucas responsabilidades e com um Megane na garagem.

Mas quem sabe, um dia eu sinto essa necessidade e corro atrás desses sonhos adormecidos... quem sabe um dia.

30 comentários:

  1. Ta certissima e meu marido fez comex e ao kevamos a vida que vc imaginava, rs.

    ResponderExcluir
  2. Sabia que eu me imaginava em outra profissão, fazendo coisas bem mais ao estilo "escritório americano" do que o que faço atualmente.
    E isso foi se moldando com o tempo, se adequando com minhas escolhas, me fazendo muito mais feliz!

    Adorei o texto!
    Beijos,
    Ana Carolina

    ResponderExcluir
  3. Amiga cada caso é um caso, não podemos condenar as mulheres que investem na carreira, e tão pouco subjulgar as que abandonam a carreira, no seu caso sua escolha lhe faz feliz, pronto isso basta! =*

    ResponderExcluir
  4. Eu não condeno, e já fui muito condenada.
    As pessoas tem que ser felizes pelo que são, e pelo que querem! Isso é sucesso!!

    ResponderExcluir
  5. Tudo muda né Ana, sonhos se transformam!
    O inportante é acertarmos na escolha final, e saber que nunca é tarde!

    ResponderExcluir
  6. É perceptível que você adora estar com os seus, independente de tudo, vc é feliz assim, e ponto.
    E outra neh amiga, vc é TÃÃÃO novinha, que dá tempo de ter muito sucesso em qquer coisa que vc queira!! Rá.

    Beijo
    Lóviu

    ResponderExcluir
  7. A gente é muito novo quando é "forçado" a escolher uma profissão, 17, 18 anos... que sabemos da vida?

    Eu sempre soube que queria trabalhar com tecnologia, mas já pensei em mil profissões antes de bater o martelo. Ás vezes me arrependo de não ter feito algo mais "artístico" (design gráfico, por exemplo), mas gosto do que faço e sei que fiz a coisa certa.

    O importante é ser feliz com as escolhas, independente de quais sejam!

    Bjs!!

    ResponderExcluir
  8. Tive curiosidade de ler a matéria inteira depois de ver o post da Tathy Junqueira. Chorei no final, quando vc diz que "ninguém é melhor ou pior por nível de formação, pelo cargo ou função que exerce... simplesmente se é o melhor pelo que se é".  Muitas coisas passam pela nossa cabeça nessa fase.
    Obrigada pelas palavras. Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  9. Oieee,

    Eu tb larguei a carreira, os planos profissionais para enfrentar o maior desafio da minha vida: ser mãe!
    Não me arrependo nem nos momentos mais difíceis mas, odeio qdo tem gente que diz: vc só é mãe??
    Como assim SÓ??? Por acaso ser mãe significa passar o dia coçando a bunda é?? Ainnn, odeio quem pensa assim!!
    E admiro muito quem consegue ser mãe e também trabalhar fora, eu não sei se conseguiria fazer isso mas, sei que ás vezes não é questão de escolha, né?

    bjos!

    Loreta#amigacomenta;)
    bagagemdemae 
    www.bagagemdemae.com.br

    ResponderExcluir
  10. Amei o post amiga, simplesmente perfeito, emocionante e de muita qualidade, parabens pela maezona que você é, tenho muiyo orgulho de ser sua amiga!

    ResponderExcluir
  11. Amei o TÃO hahaha
    Mas Fabi, hj já tem muita gente super qualificada aos 23, 24 anos... muitas vezes a concorrencia fica injusta! 

    ResponderExcluir
  12. Nem fale, eu nunca li uma página de economia, não sabia o que era "confins", nem nada assim, aprendi na marra, mas vi que isso naão era pra mim.

    rsrs

    ResponderExcluir
  13. Imagina!
    Muita gente acha que ê superior por ser médico, advogado, por ser formado... profissão não faz carater!

    Obrigada pelo carinho!

    ResponderExcluir
  14. Seu post é lindo Di, e a melhor coisa é ter a certeza das escolhas feitas e ser feliz com elas... e vc passa muito isto... bjoo

    ResponderExcluir
  15. Diii! Adorei o post! Acho que FELICIDADE é ter sucesso sim, sucesso na vida! De nada adianta ter sucesso na carreira e não ser feliz! Tenho mudado mts conceitos também! Vivendo e aprendendo!!! rs

    ResponderExcluir
  16. É isso ai, nunca tive grandes sonhos, fui meio que por osmose, tenho um cargo e na real não quero subir, quanto mais se sobe mais distante dos que vc ama vc fica, ´meu sonho hoje é estar mais perto da minha filha, trabalhar longe e ficar 11hs do dia longe dela, não me agrada, pra mim este é o limite, mais que isso não quero. Vc é sim feliz, também penso que podia estar melhor, como algumas amigas que dividiram as mesmas funções comigo, também recebi s propostas delas e simplesmente fugi, NÃO quero. To feliz assim!!!

    ResponderExcluir
  17. A gente muda com o tempo, e aprende muito também, o importante é estar feliz com nossas decisōes e desejos =)

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Somos muito parecidas viu, as minhas 10 horas longe do Fe pra mim são o maximo que aguento, e aguento sentindo muita falta viu!

    Obrigada pela carinho =)

    ResponderExcluir
  19. Amei o post...Muito legal mesmo!!! Eu moro na Noruega, nao falo inglês, agora falo um pouco noruegue, porque estou estudando, uma fulana do meu curso, ela eh de Lituânia, se sente a mais inteligente porque fala trocentos idiomas ( cinco). E veio me perguntar porque eu não falo inglês... Eu disse, porque no Brasil, somos mais de 100 milhões de pessoas falando português e nao preciso de mais, nao tinha interesse, mudou ateh vir morar aqui eh claro, mas o fato de eu nao falar ingles nao me faz menos ou mais inteligente que você... Muito pelo contrario, eu consigo me concentrar muito mais que ela no Norueguês, pq ela depende sempre do inglês e eu não... Mas enfim, soh ilustrei isso para mostrar que ainda existem pessoas que se sentem maior por conta de profissão, conhecimentos e etc. eu acho que a vida e focada em experiencias do cotidiano... Vou parar por aqui, senao escrevo um livro e nao uma postagem...Beijos e passe lah no 
    http://www.meufilhominhavida.com/2012/02/atoladinha.html

    ResponderExcluir
  20. Lindo post Dina, também penso assim! Não sabia que trabalhava na área de Rh também. Trabalho nisso há anos também, na verdade agora estou desempregada, sai da Renault no final do ano passado, até se souber de algo pra me indicar, agradeço! Mas estou curtindo meu filho, minha familia e quando pintar pintou, claro respeitando também minha qualidade de vida e amor ao meu filhote!!!!

    ResponderExcluir
  21. Eu entendi vc Elisabete, é bem assim que a banda toca né?

    Obrigada pela visita, beijoks

    ResponderExcluir
  22. Hahahaha Dani pode deixar =)
    Obrigada pelo carinho, bjsss

    ResponderExcluir
  23. Concordo plenamente com você.  Tem momentos que jamais voltarão, então, melhor aproveitar da melhor forma.
    Adoro seus posts.
    Bjos

    ResponderExcluir
  24. Super legal! Eu pensava assim quando tava na faculdade e de repente quando tava num emprego bem legal engravidei! Ah e eu tb sou de RH kkkkkk. Desacelerei do vício em trabalho, dei um tempo pra mim e me dei conta que eu não pretendo ser chefe, pelo menos tão cedo! Tô grávida de novo, por mudanças na vida, desempregada e morreeeeeeendo de saudades de trabalhar, mas pensando ue quando o baby nascer, ele vai ter a mãe inteira por mais tempo que o irmão teve. E quando eu voltar a trabalhar, vai ser em ritmo mais devagar de novo, pq quero curtir minha família! Isso é mesmo o mais importante!!!! Um beijo

    ResponderExcluir
  25. Super me identifiquei Dina! Eu sai do emprego quando me mudei para Guarulhos e não trabalhei mais. Sinto vontade de voltar a estudar mas acho que ainda não chegou esta hora. O importante é você ter vontade e dedicação na hora em que se propor. E quem disse que ser mãe e dona de casa não traz aprendizado?? Virei blogueira, chef de cozinha, secretária do marido, professora particular e especialista em redes sociais (uso todas elas :P ). É pouco?? hahaha

    ResponderExcluir
  26. É importante seguir o sonho, eu sonhei um restaurante que eu achava impossível. Mas em dez anos, eu poderia realizar meu sonho. Agora eu tenho um dos melhores

    restaurantes
    em higienopolis
    !

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!