quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Você se preocupa demais?

Eu não tenho tempo para me preocupar demais. Um filho, marido, cachorra, trabalho, casa, eu mesma, lazer já ocupa 110% do meu tempo.Tenho alguns princípios: meu filho não é burro, meu filho segue a lei do menor esforço, é saudável e se desenvolverá bem desde que eu não atrapalhe (muito).


Não me preocupo se dou muito ou pouco colo, se vai falar cedo, aprende a ler, gostar de dormir, não querer acordar cedo, não gostar de tomate, não quiser almoçar, se queser dormir na minha cama, se acordar 15 vezes a noite, se quiser escolher suas roupas. Nariz escorrendo e tosse não é doença. Bebês caem. Crianças sabem o quanto precisam comer. Se você der espaço, seu filho quererá cada vez mais aprender coisas novas. Carinho e colo não estragam ninguém - nem adultos. Ignorar alguém não melhora auto-estima de ninguém - nem adultos. Seu filho é humano, e tem sentimentos como os seus - não faça com seu filho o que você não quer que façam com você.


Palpites para criação de filhos: tente não atrapalhar. Aceite as limitações temporárias, mas incentive-o a crescer. Respeite seus desejos e emoções. Tenha poucas regras, simples e com propósito. Seu filho fará o que ele precisa fazer, e não o que você deseja que ele faça. Simplesmente, com respeito e tempo, eles aprenderão e crescerão, não carece que os jogue de seus berços.


Esteja sempre aberta a rever as regras. Não, seu filho não irá se encaixar na sua vida, sua vida irá se encaixar para receber a dádiva do filho. Não inverta as prioridades, não acredite que tudo é para sempre. Sim, seu filho irá crescer, e você não pode impedir.


Se o Felipe come pouco hoje, sei que amanhã ele vai comer mais, afinal nós não temos o mesmo apetite todo dia.
Aos seus 6 meses ele já vivia no chão, ele rolava, batia a cabeça, brigava com a cachorra, beijava o chão, na hora do "papa" ele sempre roubava a colher de mim, jogava comida no chão, passava a mão suja no cabelo, lambia o prato, se sujava, trocava de roupa de 3 a 4 vezes por dia.
Ele estava descobrindo tudo, isso não é falta de educação, não existe criança de 6 meses mal educada!
Se hoje ele não dormir bem, tudo bem, ele terá uma vida toda para dormir 8 hrs. Se quiser se aninhar comigo no sofá eu vou com prazer, tem cheirinho melhor? Desde sempre ele também tem seus dias de mau humor, dias em que quando eu o pego ele briga, se eu o beijo ele vira a cara, quando dou comida ele cospe e assim vamos vivendo e aproveitando, curtindo e rindo muito, faça chuva ou faça sol, nos dias bons e ruins.


Por mim meu filho não teria independência nunca, não aprenderia a fazer nada sozinho, mas pra ele ser feliz ele precisa de espaço. Eu odeio gente no meu pé, e amo liberdade. Sempre fui assim, e assim o deixarei, para fazer o que quiser - com limites aceitáveis - para viver, descobrir o mundo, parte comigo e com Ivan, outra sozinho. Eu confio que ele será sábio, e seguirá um caminho para uma vida feliz!


Amém!


*algumas partes desse post foram escritas pela Cintia, do blog Mamãe Pira na Paçoca. Me inspirei em um post dela.

11 comentários:

  1. Gostei muito do texto! Vc tem razão dizendo que temos que respeitar o tempo dos nossos filhos, que não é o mesmo que o nosso. As vezes a gente entra na pilha de comparar com os filhos dos outros e só se frustra!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto você é das minhas hahaha

    ResponderExcluir
  3. Puts, se eu for fica de marcação com o Fe, do jeito que ele apronta, eu não vivo hahahaha

    Já fui neurótica, hoje sou bem mais relax.

    ResponderExcluir
  4. Nem só isso né Thaiz, faz pressão e a criança pira junto, ai vira bagunça!

    ResponderExcluir
  5. cada criança tem seu tempo, meu Enrique andou com 1 ano e 3meses e 15 dias , minha mãe qria me matar pois dizia que era relaxo meu q eu não qria ter o trabalho de correr atras dele; não foi por falta de incentivo mas eu esperei a hora dele  o tempo dele

    ResponderExcluir
  6. Compreensão muitas vezes é confundida com preguiça pra pessoas. Tem sorrir e acenas! rs

    ResponderExcluir
  7. Todo mundo tem seu tempo, todo mundo tem dia que não quer comer, pq não nossos filhos né:?
    Beijos,
    Ana Carolina

    ResponderExcluir
  8. Muito bom o texto Dina!! Adorei!
    Totalmente verdade. Eu sou bem relax também, quer comer, come, não quer não come. Quer dormir dorme, não quer não dorme.Claro que tudo tem um limite e só nós que somos mães e conhecemos bem nossos filhos sabemos qual é e aí sim nos preocupamos.
    Eu também acho que nariz escorrendo não é doença! hahaha

    ResponderExcluir
  9. Poxa, sou bem preocupada e sei que preciso melhorar.....
    O texto tá ótimo e vai servir de inspiração nos meus dias de ansiedade extrema... rs

    ResponderExcluir
  10. Espero ajuda-la viu!!!!
    Com o tempo a gente aprende a relaxar! =)bjs

    ResponderExcluir
  11. Tá aí, todo mundo me chama de louca porque não sou encanada demais. E eu ainda me acho muito encanada e me culpo por ser e por não ser o suficiente. Quem entende?

    ResponderExcluir

obrigada pelo comentário!