terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Não chorei quando ele nasceu

Sempre vejo filmes e novelas que a mãe quando dá a luz ao bebê chora. Não chorei quando ele nasceu.

Chorei muitas vezes antes dele nascer, e muitas mais depois dele nascer.
Antes, chorava com medo de não dar conta do que viria. Hoje, eu choro, pois eu não dou conta, ou acho que não dou.

No mesmo momento que tudo parece bem, tudo desaba.

Meu bebê nasceu lindo, grande, fofinho e rosadinho!

Logo depois que voltamos para casa, ele teve que ser internado novamente por ter icterícia, sei que é normal, mas parecia que eu já estava fazendo algo de errado pra ele, por isto estar acontecendo com um bebê tão pequeno, tão novinho. Sabia que não era minha culpa, mas nada me tirava isso das minhas costas.

Ao dar entrada no hospital, ao tentar amamentá-lo a boquinha dele encheu de sangue. Meu peito rachou, meu mamilo virou frangalhos. Chorei mais ainda, por que simplesmente não conseguia amamentar.

Amamentei enquanto pude. Enquanto aguentei. Tentei, tentei, e nunca foi bonito igual vi em fotos, como eu li, nem como vi tantas outras fazendo.

Foram dois meses, dois longos meses de choro ao amamentá-lo. Cascas de frutas, remédios de todas as espécies, pomadas, chás. Enfim, um dia meu leite secou, de uma hora pra outra, sem menor explicação. E meu bebê chorava de fome, então mais uma vez eu chorei.

Dali pra frente ele parou de chorar.

Eu não.

Voltei a trabalhar, minha mãe ficou doente.

Chorei muito.

Ao deixá-lo com minha sogra, chorava quando entrava no carro, pois estava aliviada e com medo.

Quando ficava com ele em casa, chorava, com medo de não dar conta. E meu filho sorria pra mim todas as vezes.

Porque ninguém falou pra mim, que eu podia sentir isso. Eu não sei como fui aguentando. Até que voltei ao médico, e ele disse que era depressão pós-parto. Deu um remédio, indicou terapia.

Com o primeiro comprimido que tomei, parei duas vezes no hospital. Alergia. Parei.

Não comecei a fazer a terapia, achei que ia conseguir sozinha. Afinal, eu tinha um bebê lindo, um marido excelente, minha mãe melhorou, qual seria meu problema?

Trabalhei muito... enfiei a cabeça no trabalho. Logo cedo deixava meu filho com a minha sogra ou com minha mãe e só o via na hora de dormir. Ah sim, ele dorme bem. Do que eu tenho que reclamar?

Chegou uma hora, que não aguentei. Procurei novamente ajuda.

Novo medicamento e iniciei a terapia. O remédio não me deu alergia, porém, ele também não acabou com o que sinto.

A terapia me fez dizer o que estava engasgado, porém, ainda não estou bem.

Meu bebê começou ir pra escola.

Hoje os dias são melhores do que antes.

Mas não são os dias que eu gostaria de ter.

Choro muito. Tem dia que não.

Hoje eu chorei.



Post escrito em agosto de 2010, e postado aqui: http://blog.mulheremae.com.br/2010/08/nao-chorei-quando-ele-nasceu.html, e hoje eu estou bem.

21 comentários:

  1. Não dá para explicar e tentar justificar com tudo q se tem ao redor, o sentimento está escondido dentro do coração, imagino tudo que passou e ainda mais a cobrança de estar alegre e feliz por ser mãe e blá,blá,blá que todo mundo tem na ponta da língua...
    Grande bj,querida!!!!Espero que isso nunca mais te aconteça...

    ResponderExcluir
  2. Lindo lindo lindo, real, triste, forte, enfim.
    Parabéns Ana por expor isso, e parabéns pela sua superação!

    ResponderExcluir
  3. Uau! Tao lindo e tao real...
    Chorei, mas so um pouquinho...
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. me identifiquei com o post,com minha filha mais velha eu não chorei,não me julguem mas fui mãe na adolescência,engravidei na primeira vez,boba,e com um cara que eu nem estava apaixonada,mas as meninas eram loucas por ele...bom a minha gravidez foi um susto, nem sabia o que era aquilo,minha mãe desabou,meu pai também mas me apoiaram,e eu passei a gravidez toda com medos,angústias,solidão e chorava muitooo!
    Na sala de cirurgia chorei de novo,medo da agulha e sozinha ali..
    Mas quando ela nasceu eu fiquei com um misto de informações e só sabia pensar nisso,medo,medo,medo,e não chorei..
    Achei que era uma monstra,mas vejo que é de cada pessoa,e não me sinto menos mãe por isso...

    ResponderExcluir
  5. Uau!
    Parabéns pela coragem de expor tudo isso e de uma forma que faça gente sentir um pouquinho tudo o que você sentiu.
    Que bom que agora está bem! Que bom que superou! E que supere a cada dia!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Eu chorei qdo Mady nasceu e não chorei qdo Pie nasceu pq só pensava na Mady rss
    Os choros pós-parto nas dificuldades sempre vão existir, vc é mais uma mãe guerreira e não será menos mãe nunca por nao ter chorado um dia ou por ter chorado muito nos outros!

    ResponderExcluir
  7. Entendo perfeitamente... Estou passando por um DPP no momento e sei como tem sido dificil!!

    ResponderExcluir
  8. Hoje estou ótima, e feliz!
    Beijos,
    Ana Carolina

    ResponderExcluir
  9. Vc não era monstra, pensa em toda a situação ao seu redor. Foi natural o medo!
    Beijos,Ana Carolina

    ResponderExcluir
  10. Não vai acontecer não!!!
    Beijos,Ana Carolina

    ResponderExcluir
  11. Agora fiquei com a consciência pesada de fazer bullying cas colega... Chora, amiga, chora. Mas não chore muito p não te atrapalhar de curtir as coisas boas da vida!
    Jokas grandes da diiirce

    ResponderExcluir
  12. Eu tbm não chorei sabia ! chorei antes e depois com a pressão e preocupação.. chorava de alegria qd conseguia me acalmar.. enfim chorei .. mas não chorei na hora do nascimento.. sempre falo para as minhas amigas grávidas.. não se sinta estranha na hora do parto se vc não chorar! isso é normal! não quer dizer q vc é uma pedra de gelo... pois envolve muitas muitas coisas e nossa cabeça pira.. .rsss

    Gostei do texto... bjs 

    ResponderExcluir
  13. Seu post me emocionou muito. É muito difícil ver que esse sofrimento existe mesmo (e que não é coisa de gente fresca, é real).
    Sabe que tem meu ombro quando precisar chorar, tá?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Pode deixar, qualquer coisa limpo minhas lágrimas na sua blusa limpa! 
    Brincadeira...
    Beijos,
    Ana Carolina

    ResponderExcluir
  15. Obrigada Angels!
    É muita cobrança né?
    Beijos,Ana Carolina

    ResponderExcluir
  16. Olha, por mais que seja difícil, tem que procurar um médico, uma terapia, ajuda muito.
    Beijos,Ana Carolina

    ResponderExcluir
  17. Agora choro só de felicidade!
    Beijos,Ana Carolina

    ResponderExcluir
  18. Tá bom só um pouquinho pode chorar!
    Beijos,Ana Carolina

    ResponderExcluir
  19. És uma mulher forte e corajosa Carol, por contar sobre esses sentimentos abertamente. Não fosse assim, muita gente continuaria acreditando que isso não existe ou que é coisa de gente fresca. Você demonstrou o quanto isso é coisa de gente normal.

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!