busca

Carregando...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Quem pode mais?


Já dizia um sábio: Se sogra fosse bom, não começava com S de segunda-feira.
Eu completo: S de sofrimento, S de sacrifício, S de saco!

Eu sempre tive uma boa relação com a minha sogra, até eu casar, que piorou muito depois do nascimento dos meus filhos. Bem que me avisaram!

Quem ela pensa que é? Só porque ela criou quatro filhos se acha a Supernanny da nova geração? Sinceramente, querida sogra, você criou seus filhos bem mal, viu? Uma maneira duvidosa, que está longe da maneira a qual quero criar os meus filhos (Que presta só meu marido, e olhe lá, porque ele veio com umas manias bem esquisitas).

Daí que domingo eu tava no FB, e uma das meninas aqui do Loucura Materna facebookou "Mãe que cobra? Isso não é certo." Aí, lá foi a sogra dela vestir a carapuça e se defender: "Mãe não cobra... mãe tem saudades..."

Ô minha senhora, que respostinha mais clichê, viu? Bem coisa de sogra.


Minha mãe sempre me disse:
Quando nascemos, nossa família são nossos pais, e são eles quem mais amamos no mundo. Casamos, trocamos de família e passamos a amar mais que tudo nossos esposos. Até que chegam os filhos, a atual família aumenta, e, daí pra frente, surge um novo amor maior que todos, os FILHOS. ( AMAR não significa sufocar, perturbar a vida dele, amar é outra coisa viu...)

Minha mãe que era sábia! Queria eu ter sido nora dela. Aquilo é que era mãe de verdade. Mãe que cria e deixa os filhos viverem em paz. Ela nos colocou no mundo e respeitou isso; nos libertou no momento que saímos de casa.

Acho que esse post vai ser super lido, e pouco comentado, até porque... Medo da sogra, quem não tem?

E não me venha com esse papinho que vc adora a sua sogra... mimimi. Se você ainda tem uma boa relação com a sua, é por que ainda não casou. Se já casou, é por que não teve filhos. Se já os teve, é por que ela mora em outro país. Se ela mora pertinho de vc, por favor, me dá o telefone do seu cunhado? (Precaução, né?)

Elas têm o poder de sempre fazer com que nós, noras, passemos por vilãs. E elas? Sempre as coitadinhas. 
Coitada é o caralho: a esposa sou eu!

Meu marido trabalha suas 50 horas semanais, e eu luto todos os dias por momentos em família. Quase todos os dias ele vai na casa da mãe dele, fica lá pouco mais de uma hora, e quando resolvemos viajar um fim de semana, a doida varrida faz aloka, chorando e se lamentando por que vai morrer de saudades!?

Vá pra PQP, minha sogra!

Vc não tem saudade, vc tem é um parafuso a menos e quer me perturbar. 
Por que quando o Julius era solteiro, vc não se importava em vê-lo uma vez por mês? 
Por que antes de termos nossos filhos vc nem ligava pra nós?

Sinto muito, minha senhora. Você teve a sua chance, você teve seu filhinho lindo por 27 anos embaixo da sua saia. Agora sai que ele é meu! Você teve a sua chance de criar seus filhos, agora deixa eu criar os meus em PAZ!

Não tem que ver os netos todo dia. WTF?
Dai tá lá, com as crianças na mesa, dando porcaria. Quando chamo a atenção, me olha com aquele sorriso desgraçado: "Vó não educa, vó estraga".
Estraga? Então vai ver as crianças quando EU quiser, combinadas? Uma vez na semana tá bom pra senhora? Sim, né? Porque daí tenho que passar outros seis dias os convencendo que brócolis é bom, bolacha recheada é mau! Você acha que é por que é mãe/avó pode mais??? Nanão.

Continua me perturbando, que devolvo seu filho bem pobre, e sumo com seus netos.
Mala!

Com carinho, Mamãe Rochelle

Instagram

Já Curtiu?

Loucura Materna 2011-2014. Todos os Direitos Reservados. Tecnologia do Blogger.

visite também