terça-feira, 1 de novembro de 2011

Conflito de Amores

Pois é, entrei nessa loucura.


Ou já estava nela e não sabia... Tenho certeza que não sou a única!
Eu já queria escrever sobre isso há um bom tempo, mas me faltava o famoso “tempo”.

Sexta-feira dia 28/10 foi feriado pra mim – dia do funcionário público – eu que nem lembrava a bendita data, amei! Chamei marido pra ir ao cinema e lá fomos curtir uma telona. Vi o trailler de um filme que me chamou atenção. Ainda não foi lançado, mas tenho certeza que vou amar e me identificar! Chama-se “Não sei como ela consegue”.

Depois de ver esse trailler tive que arrumar um tempo pra escrever! Imagino que muitas mães vivam esse dilema, essa loucura! Tenho uma filha adolescente (15 anos), um bebê (2 anos), um marido, uma casa, e o pivô da confusão: o trabalho!!! Todos cobram mais presença, mas pô, eu não estou aqui? Eu estou/sou presente na vida de todos. Não integralmente porque afinal de contas preciso ter a “minha própria vida”.

Egoísta!!! Quem? Eu ou eles?

Gosto do meu trabalho como nunca gostei de outro. Adoro cuidar da minha casa (não digo cozinhar, lavar e passar, rs, digo cuidar mesmo).  Amo meu marido, senão não estaria casada com ele, e... Amo meus filhos acima de qualquer coisa.

Agora eu pergunto: para demonstrar meu amor por uma coisa/pessoa, preciso excluir outra? Estou nesse eterno dilema! Meu horário de trabalho é tranquilo, mas exclusivamente nesse fim de ano estou num ritmo frenético, trabalhando muito, e confesso que estou gostando! Não acho ruim!

Marido e Giovana (filha mais velha) me cobram mais presença. Lucas, tadinho... Estando de fralda trocada, limpinho, alimentado e assistindo ao Mickey, não se toca muito!!! Pelo menos eu acho... Mas e os outros dois? Estão pra me deixar louca!

Ou eu já estaria louca? Ou eu sempre fui louca, tanto que estou aqui? (escrevendo pro Loucura Materna) Oi? Quanto dilema numa só pessoa...

Conversando com minha irmã, chegamos a uma conclusão: os homens de hoje não querem sustentar suas mulheres e toda uma família como antigamente; mas também não querem que elas trabalhem fora, sejam independentes, inteligentes, autônomas, se sobressaiam, fiquem muito tempo longe deles, dos filhos e da casa.

E aí? Vocês concordam?
Como fazer?

Paula Dini

9 comentários:

  1. Toca aqui, mana!
    Porque se sentir culpada pq vc está dando conta de tudo? Difícil as pessoas entenderem isso!!! Sempre vai ter alguém enchendo o saco, a verdade é essa.
    Se sua consciência tá em paz, isso é o que importa!!!
    Um beijo!!

    ResponderExcluir
  2. É bem isso, temos que ser muitas e ainda estar ao lado do marido como se não houvesse mais nada ao redor.
    Complicado!
    Beijos,
    Ana Carolina

    ResponderExcluir
  3. Amiga, com ctz vc está fazendo o que pode, e o melhor pra vc e pra sua familia.
    É complicado sabe, é como eu disse pra vc. Lá em casa quem cobra sou eu. Ivan trabalha um monte, e com ctz assim como vc sente culpa as vezes eles devem sentir também por te cobrar.

    Eu me sinto a pessoa mais egoísta do mundo, por querer mais dele, por querer que ele de mais tempo a mim e ao Felipe, mas nem sempre é possível, e eu entendo ele.

    O trabalho ele gosta, ele precisa... e infelizmente lá ele não pode "pedir um tempo", e isso não significa que ele não nos ame ou não nos queira.
    Eu sei disso, entendo, mas as vezes a "cobrança" acontece, é expontâneo. Eu sinto falta, enfim, é o amor que nos torna assim.

    Infelizmente em toda história existe o réu e a vitima né!

    Acho importante sempre haver dialogo, e nas horas vagas dedicação máxima!

    Vc consegue, e eles vão entender que tudo que vc faz é pra felicidade de todos!

    ResponderExcluir
  4. É meio complexo para mim opinar em uma questão como essas, quando fiquei grávida decidi que assim que a Sophia nascesse eu iria largar tudo para ficar com ela, ou seja só sei ser mãe, mulher, dona de casa e blogueira, e no momento grávida (de novo já)...mas acredito que cada mulher faz sua escolha de acordo com a sua necessidade e com a sua capacidade de lidar com aquilo, por isso, tenha mta calma nessa hora, vai dar tudo certo, você vai conseguir, tenho certeza...e em relação às cobranças acho que o melhor é o diálogo, penso que conversando a gente sempre se entende...hehehe...
    Boa Sorte...
    Beijos
    Vanessa Figueiredo
    http://vanessinhafigueiredo.com

    ResponderExcluir
  5. Eu vivo esse conflito com o marido, que só faz trabalhar e não dedica mais tempo, não só às crianças, mas principalmente à mim. Me queixo, mas não adianta. A questão é que ele se empenha, pensando em ganhar dinheiro para que tenhamos mais tranquilidade e, um dia, possamos aproveitar mais a vida. O que eu me pergunto e questiono ele é se ainda estaremos vivos nesse dia.
    Mas acho que quando uma pessoa se dedica ao trabalho, mas quando está em casa, se dedica à família, não há o que cobrar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Nada de culpa!! Se você dá conta é o que importa!!
    Além do que não é sempre assim...
    Agora sobre a loucura.. todas temos um pouco, sendo mães então... nem se fala!

    ResponderExcluir
  7. Se vc dá conta, e é feliz com tudo isso, pronto, seu marido e seus filhos tem que entender..
    E com certeza vc dá todo o suporte, atenção que eles necessitam.
    O que importa é a qualidade e não quantidade!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Pois é Vanessa, nunca me passou pela cabeça largar meu trabalho. Sou concursada, estudei pra isso e gosto do que eu faço. Nunca me imaginei diferente. E atenção eu dou sim!!! Muita!! E quanto mais eu dou mais eles querem kkkkkk.

    ResponderExcluir
  9. Tuka pode ter certeza que ele está fazendo o melhor pra vocês! É o que eu tento por aqui! Fazer o melhor pra todos, inclusive pra mim! Beijos

    ResponderExcluir

Agradecemos o seu comentário!!