quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

[#LMnaDisney] A escolha dos parques, roteiros e atrações



Agora que já falamos de escolha de passagem aérea e escolha de hotel, vamos ao mais legal, os parques! Confesso que esse planejamento todo é bem cansativo, eu tenho lido diariamente sobre roteiros, horários de parques, atrações e nossa, é de ficar louco.

Da primeira vez que fui tive envolvimento zero nessa parte e além de ter ido na pior época do ano (Natal e Ano Novo), já que está tudo lotado, havia pouca informação sobre montar roteiros. A verdade é que andamos muito e conhecemos quase nada, eu fiquei bem frustrada com aquela viagem - por esse e outros motivos que não cabem aqui - e achei que nunca mais voltaria pra Orlando. Mas minha cabeça mudou e eu fui me encantando novamente com a Disney. Aqui estou eu, entre sites, pins, planilhas, tentando montar um bom roteiro que agrade a todos. Mas vamos falar dos parques.

São quatro os parques da Disney e dois os da Universal e são esses que iremos visitar, então os parques aquáticos, Sea World, Legoland e Busch Garden ficarão de fora desse post. No nosso pacote compramos 8 dias de parque Disney e estamos planejando comprar dois dias de parques da Universal. Você, pessoa desavisada como eu já fui, pensa assim "ah, tá bom são x dias de parque que eu vou distribuindo conforme a necessidade, a gente acorda e vai pra um parque, no outro dia escolhe outro, fica na piscina do terceiro dia e assim por diante." Pare agora, amiga!



Primeiro que com o novo sistema de FastPass+, você tem que fazer seu planejamento com antecedência, já que deve agendar as atrações com, no mínimo 60 dias de antecedência se for ficar nos hotéis do complexo e 30 dias de antecedência se for ficar fora dos hotéis do complexo. Isso mudou tudo na hora de planejar a viagem. Quando eu fui não existia isso, o FastPass era de papel e se pegava na própria atração, dentro do parque. E ainda não consegui ir em várias atrações porque os passes tinham acabado e a fila era impraticável.

Aí você pensa de novo cara amiga "Ahhh, mas trinta dias é tempo suficiente pra agendar tudo, sessenta então... vou agendar faltando uns três dias pra viagem e tá bom." Para de novo e me escuta:



Algumas atrações são MEGA concorridas e a galera vai pro site da Disney à meia noite (Eastern Time, 3 da manhã horário de Brasília) do dia em que faltar sessenta dias pra viagem pra fazer o agendamento do FastPass+! Diz a lenda que para tirar foto com as princesas do Frozen é praticamente impossível até agendar o FastPass+ com essa antecedência e que as filas podem chegar a três horas de espera. Sério, o bagulho é louco. Eu já estou me planejando para entrar no site as 3 da manhã do dia 11 de Março pra deixar tudo agendado.



Então como você faz isso? Primeiro, você deve procurar no Google os Crowd Calendars para o período que você pretende visitar e verificar quais são os parques menos movimentados. O meu crowd calendar preferido você pode ver aqui. As informações podem ser conflitantes em alguns dias, mas na maioria das vezes eles acabam sendo bem semelhantes. Com o calendário em mãos, eu desenhei meu roteiro inicial de visita aos parques, deixando dias livres para passeios, compras e até mesmo curtir o hotel. Nosso calendário está assim:



Vermelho, verde e laranja significam as lotações para cada parque para cada dia, de acordo com o Crowd Calendar. Azul é o dia escolhido para visita, e obviamente ele é um dia marcado com verde (baixo movimento). E os dias zerados são nossos dias livres. Basicamente, salvo feriados e eventos, a maior concentração de pessoas nos parques Disney se dá de domingo a quarta e nos parques da Universal, de quinta a sábado.

A escolha das atrações e agendamento do FastPass+

Escolhidos os dias de cada parque, é hora de priorizar as atrações. As dicas iniciais são:

* Chegar cedo ao parque (pelo menos 30 minutos de abrir) e ir para as atrações mais concorridas (sem usar o FastPass+)
* Agendar os Fast Pass para meio da manhã, e começo da tarde, nunca para o final do dia (a não o Fantasmic);
* Entre os intervalos dos agendamentos, vá aproveitando as outras atrações do parque, vendo nos aplicativos as médias de fila e sempre de olho no horário (Wi-fi grátis em todos os parques \o/);
* Com os três passes usados, você pode agendar outro nos quiosques espalhados pelo parque e depois que usar, outro e assim por diante.
* Não é possível agendar dois passes para mesma atração, ou seja, você pode ir duas vezes, desde que seja um FastPass e um fila normal.
* Se você não usar FastPass+, pode ir quantas vezes conseguir em cada atração. Mas vai por mim, usa.

Para esse post não ficar tão enorme, no próximo post eu volto com as atrações de cada parque, priorizadas e também com a altura mínima para poder ir em cada brinquedo.

Seguindo todas essas dicas, sua viagem vai ficar assim:



quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

A Internet não é terra de ninguém, cuidado!




Anos atrás, a gente podia postar o que quisesse nos sites (sim, eu sou da época pré blogs, me deixa) e a coisa era bem controlada. Depois de um tempo, as coisas meio que se perdiam no limbo. Hoje em dia não é mais assim, o Google e seus algorítimos avançados que se espalharam praticamente por todos os mecanismos de buscas existentes fazem com que quase qualquer pessoa que tenha o mínimo de vida online deixe traços de maneira praticamente permanente.

Para dar sentido a essa afirmação, a amiga Milene Massucato do blog Diiirce convidou algumas blogueiras para participar de um amigo secreto diferente, a ação Mães Blogueiras Unidas por uma Internet + SeguraNele, nós deveríamos pesquisar as "pegadas digitais" que uma pessoa deixa na Internet. Valia todo tipo de recurso de busca e todas deveríamos fuçar o máximo possível a vida da nossa amiga.




Depois deveríamos entregar o dossiê para a amiga secreta. Descobri dados como endereço, telefone, nome do cônjuge e parentes, formação, histórico profissional, entre outras coisas. Os dados referentes aos filhos achei bastante restritos, ponto pra ela!

Confesso que achava que por trabalhar com tecnologia, meu histórico estava bem blindado, mas minha amiga secreta até que conseguiu encontrar algumas coisas ao meu respeito. Nada comprometedor, mas ainda assim, estamos aí, a poucos cliques de qualquer pessoa. 

Entendam que todos nós já procuramos algo sobre alguém e isso é normal #QuemNunca, mas pessoas mal intencionadas podem usar isso para o mal mesmo, pode usar seus documentos para fazer compras em seu nome, pode usar fotos dos seus filhos em perfis falsos, podem até ver a sua localização para te seguir ou então saber que você não está em casa. Enfim, tá cheio de gente doida no mundo, não dá pra bobear!

Algumas medidas que você pode fazer para se proteger:


- Colocar "cadeado" nos perfis de Twitter e Instagram;

- Não coloque números de documentos e dados pessoais como endereço e telefone em formulários da internet que não são confiáveis (cadastros em geral);

- Deixe seu computador sempre com antivírus atualizado e de preferência com um bom Firewall instalado;

- Evitar aplicativos de check-in no celular;

- Nunca poste fotos que possam identificar casa, escola das crianças, placa de veículos, etc;

- Desabilitar a localização no Facebook;

- Ainda no Facebook, restringir as postagens somente aos seus amigos, nada de postagem pública;

- Aliás, seus amigos de Facebook são todos seus amigos mesmo? Eu faço limpeza periódicas no meu perfil, excluindo na lata pessoas que não fazem mais sentido ter lá lendo a minha vida. Para outras, sem dó jogo no grupo de Restritos, que só podem ler o que eu autorizo. 

A maior lição aprendida com essa experiência é que estamos vulneráveis a qualquer um, inclusive os doidos que habitam esse mundo. Eu já fui vítima de stalkeamento e sei que não é nada legal alguém fuçando todas as suas redes sociais, vendo tudo o que você posta e faz e depois de aprender da pior maneira possível, restringi bastante o que posto por aí.

Tire um tempinho hoje para varrer suas redes sociais, suas configurações de privacidade, suas fotos já postadas. Faça uma limpeza, exclua o que e quem julgar adequado e como nós, tente se policiar daqui pra frente para tentar manter nossos dados, mas principalmente nossa família mais seguras nesse mundo virtual.

Para saber todos os blogs que estão participando dessa blogagem coletiva, clique aqui.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Eu Falhei...



Quase tudo que achei que tinha falhado na gestação, nascimento e primeiros meses do JP eu estava passando por cima.

O desfecho da gravidez não foi como planejei e muito menos o tanto que senti dor após voltar para casa por uma costela fissurada durante a cesárea.

Mas isto foi superado. 

Duas crianças para tomar conta, levar e buscar o mais velho para escola com poucos dias de cirurgia foi a única parte difícil.

Cuidar do João Pedro, fazer lição de casa, dar banho e ficar com ele nesses primeiros momentos da chegada do Gustavo foram essenciais para ele saber que tem seu espaço na casa e no meu coração.

A amamentação do Gustavo foi muito importante para mim, um momento de superação. Amamentei sem chorar de tristeza, dor ou medo. Amamentei sem dar ouvidos a palpites que pudessem atrapalhar.

E quando descobrimos que seria necessário suspender a amamentação devido ao APLV, foi difícil para mim.

Ele em dois dias já estava adaptado e eu com tanto leite que nem sei o que dizer.O combo remédio que me deu alergia e dor insuportável me remeteu ao que aconteceu na depressão pós parto do Jp.

Segui pensando que eu ia superar este momento de tristeza e não sentiria nada do que tinha acontecido.

Gustavo reagiu bem ao tratamento e minha licença maternidade acabou. Voltei a trabalhar.Foi um momento difícil, seguido do furto do meu carro e um monte de coisas que foram o estopim para me tirar do eixo.

Nem com o sorriso dos meus amores.

Quis mentir para mim que aquilo não estava acontecendo. Minha cabeça era tanta confusão, tanto problema que não sei como consegui respirar.

Minha irmã e meu marido foram fundamentais neste momento.

Meu marido me apoiou em decisões importantes e minha irmã ouviu tudo que me afligia.

Parece simples ouvir. Mas é difícil confiar em alguém e falar que sua vida tá uma merda.

Fui dando pontos finais ao que me deixava triste, fui me desligando aos poucos do que não me fazia bem ha tempos.

Marquei psiquiatra.

Estava com o Gustavo nos braços e falei. 

Desta vez, foi diferente.
Lembro que sai de lá com medo da reação ao remédio. Mas aguentei firme e comecei a me sentir melhor logo.

Em poucos dias sai de férias e fomos viajar.

Claro que não há cura de uma hora para outra. E sinceramente não acho que ela exista.

Um peso nas costas que acredito que será carregado para sempre. 

Dias melhores, dias de descontrole total.

Dias que tenho vontade de me esconder dentro da geladeira, dias que andaria quilômetros até me acalmar por dentro.

Me calei muito, me esquivei das pessoas.Um dia de cada vez mais uma vez.

A viagem foi importante para me reaproximar dos meus filhos, do meu marido e sentir muita falta dos meus pais e irmã.

Quando voltamos os problemas nos esperavam. Minha vó muito doente, minha mãe numa tristeza sem fim e um tanto outro de coisas. 

Não está sendo fácil.

Acredito que quando voltar a psiquiatra não terei o medicamento suspenso e que a terapia será essencial.

Voltei ao trabalho, muitos desafios e vou vencê-los.

Me impus uma série de metas, das mais simples as mais complexas. Algumas estão em andamento, outras demoram mais.

De diferente da outra vez, a depressão foi aceita mais rápido. 

Procurei logo ajuda, não precisei fugir dos meus filhos e de todo o resto para perceber que não estava bem. 

Eu percebi, minha família me vigiou o tempo todo e foram minha força.

Sempre me pergunto pq está acontecendo de novo e sinceramente não sei a resposta.

Desta vez não será igual. Não mesmo.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

esmalte em gel

Quem me segue no meu perfil particular ( @adriamorim ) sabe o quanto eu amo esmalte em gel
Essa semana postei a evolução com uma semana de diferença e muitas vieram tirar as duvidas, então por que não contar pra geral? porque? aqui estou!!!!

primeiro a diferença de ESMALTE EM GEL e UNHA EM GEL 
- ESMALTE = apenas o produto utilizado é em gel
- UNHA = além da cor utilizada a unha postiça também tem essa tecnologia

Essa esmaltação se diferencia pela durabilidade, forma de aplicar e é claro pelo produto usado. 

vamos aos prós e contra
PRÓS

- durabilidade
- beleza
- pelo fato de vc já sair do salão com a unha seca ( ela seca em 30 segundos na cabine de led)

CONTRA

- não pode se fazer pra todo sempre amém, tem que dar uma pausa a cada duas para a unha ser tratada
- quando a unha começa a crescer ela não quebra na ponta e sim faz um espaçamento na cuticula sabe? mas isso não é laaaaaa um problema não é?! 
- você só tira no salão com acetona 100% (mas normalmente eles não cobram por esse serviço)
- se você é daquela que gosta de trocar de esmalte direto não vai dar conta não de ficar 15 dias com o mesmo esmalte
- só dá pra fazer no salão ou com meninas que dominam a técnica e tem a luz de led pra secar - se não souber fazer bem direitinho fica uma coisa empapada na ponta horrível

olha a fotinho ai de uma semana... com o tempo vou atualizando aqui pra vcs irem vendo o progresso ok?

 
 27/01 fiz um mimimimi básico afinal foram 14 dias até que lascou uma pontinha 


beijocas mil